FR
Angola
02/10/2018
Séries Anuais
A.1 População residente por naturalidade, 2000-2017
(indivíduos)
Anos População residente total Residentes nascidos no estrangeiro
Total Residentes nascidos em Portugal
N var. anual em %   % do total var. anual em % N % do total % do nascidos no estrangeiro var. anual em %
2017 29,784,193 6.9 638,499 2.2 1.0 92,793 0.3 14.5 1.0
2015 27,859,305 14.3 632,178 2.3 .. 91,875 0.3 14.5 ..
2014 24,383,301 4.3 .. .. .. .. .. .. ..
2010 23,369,131 19.5 76,549 0.3 24.8 11,125 0.0 14.5 22.7
2005 19,552,542 18.9 61,329 0.3 33.0 9,070 0.0 14.8 29.3
2000 16,440,924 .. 46,108 0.3 .. 7,014 0.0 15.2 ..
Última atualização anual: 16/04/2018
Nota Os dados do Censo de Angola realizado em 2014 encontram-se em análise.
Fonte Quadro elaborado pelo Observatório da Emigração, dados de População total em 2014, Instituto Nacional de EstatísticaResultados Preliminares do Censo 2014United Nations Statistics Division (estimativas).
A.2 População residente por nacionalidade, 2000-2017
(indivíduos)
Anos População residente total Residentes estrangeiros
Total Residentes com nacionalidade portuguesa
N var. anual em %   % do total var. anual em %   % do total % dos estrangeiros var. anual em %
2017 29,784,193 6.9 .. .. .. .. .. .. ..
2015 27,859,305 14.3 .. .. .. .. .. .. ..
2014 24,383,301 4.3 .. .. .. .. .. .. ..
2010 23,369,131 19.5 .. .. .. .. .. .. ..
2005 19,552,542 18.9 .. .. .. .. .. .. ..
2000 16,440,924 .. .. .. .. .. .. .. ..
Última atualização anual:16/04/2018
Nota Os dados do Censo de Angola realizado em 2014 encontram-se em análise.
Fonte Quadro elaborado pelo Observatório da Emigração, dados de População total em 2014, Instituto Nacional de EstatísticaResultados Preliminares do Censo 2014United Nations Statistics Division (estimativas).
A.3 Registos consulares, 2008-2017
(indivíduos)
Anos Total de inscritos Inscritos nascidos em Portugal Inscritos com nacionalidade portuguesa
N var. anual em % N % do total var. anual em %   % do total var. anual em %
2017 97,576 5.3 .. .. .. .. .. ..
2016 92,666 -31.1 .. .. .. .. .. ..
2015 134,473 6.4 .. .. .. .. .. ..
2014 126,356 9.3 .. .. .. .. .. ..
2013 115,595 2.1 38,994 33.7 .. .. .. ..
2012 113,194 13.2 .. .. .. .. .. ..
2011 100,000 5.5 .. .. .. .. .. ..
2010 94,767 9.7 .. .. .. .. .. ..
2009 86,374 18.8 .. .. .. .. .. ..
2008 72,706 .. .. .. .. .. .. ..
Última atualização anual: 02/10/2018
Nota  o valor dos nascidos em Portugal refere-se aos registos informatizados.
Fonte Quadro elaborado pelo Observatório da Emigração, dados de Consulados portugueses no estrangeiro e Sistema de Gestão Consular (DGACCP), valores concedidos mediante pedido.
A.4 Entradas de estrangeiros, 2009-2017
(indivíduos)
Anos Total de entradas Entrada de portugueses
  var. anual em % N % do total var. anual em %
2017 .. .. 2,962 .. -24.2
2016 .. .. 3,908 .. -41.8
2015 .. .. 6,715 .. 31.7
2014 .. .. 5,098 .. 9.6
2013 .. .. 4,651 .. -80.4
2009 .. .. 23,787 .. ..
Última atualização anual: 25/09/2018
Nota Os valores de 2009 não são directamente comparáveis aos que dispomos para anos anteriores e para 2010, fornecidos pelo Consulado Geral de Angola em Lisboa e respeitantes a vistos concedidos em Lisboa, tendo sido esta a razão pela qual foram retirados daqui do site, onde chegaram a estar publicados. Os de 2009 incluem, para além dos vistos concedidos por Lisboa, os que foram concedidos pelo Consulado de Angola no Porto e pelo Serviço de Migração e Estrangeiros angolano. Estes números relativos a 2009 correspondem à soma dos seguintes tipos de vistos: privilegiado (480), trabalho (12.114), trabalho para a reconstrução nacional (8.843), permanência agregado ao visto de trabalho (1.973) e outros (estudo e permanência temporária, 377). Esta contabilização exclui os vistos que, pela sua duração ou objectivo, não contemplam situações de emigração. Estão nesta situação os vistos de: turismo; tratamento médico; cortesia; diplomáticos; curta duração (prazo máximo de 14 dias); ordinários (prazo máximo de 90 dias); e trânsito (prazo máximo de 60 dias).  Os valores de 2009 não são diretamente comparáveis aos de 2013, 2014, 2015, 2016 e 2017 devido a mudanças na tipologia dos vistos e à inclusão de vistos emitidos pelo Serviço de Migração e Estrangeiros angolano (para além dos emitidos pelos consulados de Angola em portugal). Os valores de 2013, 2014, 2015, 2016 e 2017 correspondem à soma dos seguintes tipos de vistos emitidos pelos consulados de Angola no Porto e em Lisboa, para portugueses em situações de emigração: privilegiado, trabalho (o mais comum), trabalho por protocolo, fixação de residência e outros (estudo e permanência temporária). Informação indisponível sobre os vistos emitidos pelo consulado de Angola em Faro.
The figures for 2009 are not directly comparable to those we had for previous years and for 2010, provided by the Consulate General of Angola in Lisbon and regarding visas granted in Lisbon, which was the reason why they were removed from the site, where they reached Be published. Those of 2009 include, in addition to the visas granted by Lisbon, those granted by the Angolan Consulate in Oporto and by the Angolan Migration and Foreigners Service. These figures for 2009 correspond to the sum of the following types of visas: privileged (480), work (12,114), work for national reconstruction (8,843), permanence added to work visas (1,973) and others (study and temporary stay, 377). This accounting excludes visas which, because of their duration or purpose, do not include situations of emigration. In this situation the visas of: tourism; medical treatment; courtesy; Diplomats; Short duration (maximum term of 14 days); (Maximum term of 90 days); And transit (maximum term of 60 days).
The figures for 2009 are not directly comparable to those of 2013, 2014 and 2015 due to changes in the type of visas and the inclusion of visas issued by the Angolan Migration and Foreigners Service (in addition to those issued by the consulates of Angola in portugal). The values ​​of 2013, 2014 and 2015 correspond to the sum of the following types of visas issued by the consulates of Angola in Oporto and Lisbon, for Portuguese in situations of emigration: privileged, work (the most common), work by protocol, residence And others (study and temporary stay). Information unavailable on visas issued by the consulate of Angola in Faro.

Fonte Quadro elaborado pelo Observatório da Emigração, dados de Consulado-Geral da República de Angola em LisboaConsulado-Geral da República de Angola no Porto.
A.6 Remessas, 2000-2017
(euros, milhares, preços correntes)
Anos Enviadas para Portugal (a) Recebidas de Portugal (b) Rácio (a/b)
  var. anual em %   var. anual em %
2017 245,080 19.0 11,730 -33.1 21
2016 205,890 -3.4 17,540 -10.2 12
2015 213,120 -14.1 19,540 41.6 11
2014 247,960 -18.5 13,800 -26.8 18
2013 304,330 12.4 18,850 22.7 16
2012 270,690 83.8 15,360 19.2 18
2011 147,320 9.2 12,890 -4.3 11
2010 134,870 30.4 13,470 9.3 10
2009 103,470 46.0 12,320 -6.2 8
2008 70,860 47.3 13,130 7.0 5
2007 48,110 46.0 12,270 6.3 4
2006 32,950 41.1 11,540 -16.0 3
2005 23,350 13.1 13,730 23.7 2
2004 20,640 118.4 11,100 38.1 2
2003 9,450 -33.8 8,040 -10.6 1
2002 14,280 62.5 8,990 -44.6 2
2001 8,790 -21.0 16,240 10.1 1
2000 11,120 .. 14,750 .. 1
Última atualização anual: 22/02/2018
Nota
Nota:Os dados foram rectificados pela entidade responsável e alterados pelo o OEm a 24/01/17.
Fonte: Banco de Portugal, BP stat, Exploração multidimensional, Quadros predefinidos, Estatísticas de balança de pagamentos, Remessas de emigrantes/imigrantes (acedidos em 24/01/20

Fonte Quadro elaborado pelo Observatório da Emigração, dados de Banco de PortugalBP stat, Exploração multidimensional, Quadros predefinidos, Estatísticas de balança de pagamentos, Remessas de emigrantes/imigrantes.
Censos
Observações
[ .. ] dados não disponíveis, valores não significativos, não aplicável
e por estimativa
Bibliografia

Angola

Dados

Nações Unidas, DESA, Population Division: international migrant stock (the 2015 revision)

Destaques

Menos entradas de portugueses em Angola pelo segundo ano consecutivo

Entrada de portugueses em Angola volta a crescer em 2015

Entrevistas [+]

Características da emigração histórica para Angola e Moçambique

Migrações e segregação

Há mais do que uma “portugalidade”

Eventos

Inclusão Linguística de Estudantes Angolanos no Ensino Superior Português

Investigação [+]

Migrants or masters? The new Portuguese migration to Angola and Cape Verde

The return of civilization mission? Portuguese Labour Migration to Angola

Augusto, Asaf

Ligações [+]

Associações de portugueses em Angola

Mind this gap (vários países)

O regresso da nova geração de jovens portugueses a Angola, Parte 2

Notícias [+]

2018-12-03 Projecto TRANSITS

2018-07-02 Transits

2017-11-10 Bases de dados sobre a emigração portuguesa

OEm nos média [+]

Cada vez menos portugueses a dar entrada em Angola

Observatório da Emigração pede mais facilidade de circulação entre países lusófonos

Observatório da Emigração pede mais facilidade na circulação de pessoas entre países lusófonos

Publicações [+]

Portuguese Emigration Factbook 2017

Emigração Portuguesa. Relatório Estatístico 2017

Emigração Portuguesa. Relatório Estatístico 2016

Recortes de imprensa [+]

Remessas dos emigrantes em Angola quase duplicaram desde 2010

Emigração portuguesa para Angola continua a diminuir

Angolanos em Portugal enviam menos dinheiro

Recortes de imprensa estrangeira

Transits

Teses e dissertações

Imigrantes luso-angolanos no Brasil

Emigração recente de portugueses para Angola

PDF
XLSX

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 018

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte.pt

Parceiros Apoios