FR
DESTAQUE
2021-04-20
Foram 528 os portugueses que, em 2019, entraram em Itália, segundo os dados do Eurostat. Este organismo europeu contabilizou um total de 332,778 entradas de estrangeiros em Itália, tendo os portugueses representado apenas 0.2% desse total. +
PUBLICAÇÃO
O valor das remessas registado em Portugal sofreu um decréscimo em 2020 (-1.4%), depois de dez anos consecutivos de crescimento. As remessas de emigrantes mantiveram-se superiores a três mil milhões de euros, o que correspondeu a cerca de 1.8% do PIB. Em conjunto, os dois países onde residem mais portugueses, França e Suíça, foram também os países de origem de mais de metade das remessas recebidas. Em sentido inverso, quase metade das remessas enviadas para o estrangeiro por imigrantes residentes em Portugal tiveram o Brasil por destino. Portugal foi, em 2018, o 35.º país do mundo que recebeu mais remessas de emigrantes. Porém, o seu grau de dependência económica das remessas da emigração tem decrescido nas últimas décadas, sendo hoje baixo, pelos padrões internacionais. +
ENTREVISTA
Entrevista com Alan Gamlen
Alan Gamlen é um especialista em migrações. É Professor Associado de Geografia na Universidade de Monash, em Melbourne, e Investigador Associado no Centro de Migração, Política e Sociedade da Universidade de Oxford. +
Notícias
[WEBINAR] Dia 29 de abril, a partir das 09h00, irá realizar-se o webminar “Suspended Globalization - Human Migration and Mobility After the 2020 Pandemic ”, organizado Observatório da Emigração. Este webminar contará com a presença do Professor Alan Gamlen, professor associado na Monash University. +

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 018

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte.pt

Parceiros Apoios