FR
DESTAQUE
2018-01-30
Foram pouco mais de mil os portugueses que, em 2016, entraram nos Estados Unidos da América (EUA), segundo os dados do US Department of Homeland Security. Este organismo norte-americano contabilizou, em 2016, mais de um milhão de entradas de estrangeiros nos EUA (1,183,505), tendo os portugueses representado 0.1% daquele valor. +
PUBLICAÇÃO
As práticas de desempenho de trabalho em contexto internacional vieram trazer novas condições de ação e de interação para indivíduos e organizações, para a gestão nas e das organizações. O presente working paper apresenta a expatriação organizacional como modalidade específica de exercício de trabalho global, definidora de contextos de integração social particulares que propiciam a diferenciação de trajetórias e a personalização do desempenho de papéis atribuídos. Partindo da análise de estudos de caso e de fontes estatísticas secundárias, a dificuldade do momento de regresso do indivíduo expatriado é equacionada como ilustração empírica da especificidade dos quadros de socialização constituídos por práticas organizacionais de expatriação. +
ENTREVISTA
Entrevista com Marcelo Borges
Marcelo Borges é argentino, doutorado em História pela Rutgers University, Nova Jérsia (EUA). O tema do seu doutoramento é a emigração portuguesa para a Argentina, em particular de algarvios, entre o fim do século XIX e início do século XX. +
Eventos
Realiza-se no ISCTE, em Lisboa, no próximo dia 21 de fevereiro, às 18h00, um debate interdisciplinar organizado pelo CIES-IUL, o CRIA e a RedeMigra. Nesta sessão irão estar reunidos dois oradores, Abdelhafid Hammouche, da Universidade de Lille 1, e Karina Martos, Investigadora visitante do CIES-IUL, para um debate focado na dinâmica urbana no prisma das relações interculturais. +

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 018

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte.pt

Parceiros Apoios