FR
DESTAQUE
2018-07-31
Foram 248 os portugueses que, em 2016, entraram no Japão, segundo os dados da OCDE. Este organismo internacional contabilizou um total de 427,585 entradas de estrangeiros no Japão, tendo os portugueses representado 0.1% desse total. +
PUBLICAÇÃO
De acordo com os dados da DIOC 2010/11 (base de dados sobre imigrantes portugueses nos países da OCDE), cerca de 1 milhão e 400 mil portugueses estavam emigrados em países da OCDE. No diz respeito às qualificações, os emigrantes portugueses possuíam maioritariamente um nível de escolaridade baixo, incluindo nos países em que existia um maior stock de portugueses. Ainda que existisse um predomínio de emigrantes com baixa escolaridade, assiste-se a um aumento do número de emigrantes com escolaridade mais alta no caso dos que emigraram mais recentemente, isto é, quando o tempo de estadia corresponde a um ano ou menos. A emigração mais recente tende, pois, a ser mais qualificada.+
ENTREVISTA
Entrevista com Caroline Brettell
Doutorada em antropologia pela Universidade de Brown, EUA, também foi aí que Caroline Brettel fez o Master of Arts. É licenciada em Estudos Latino-Americanos pela Universidade de Yale. Em 2009 foi nomeada University Distinguished Professor da Southern Methodist University, nos EUA, onde lecciona. É directora do Dedman College Interdisciplinary Institute. +
Notícias
[OEm] O Observatório da Emigração procedeu à extração da informação sobre os emigrantes portugueses constante da DIOC e disponibiliza, em acesso livre, as bases assim constituídas. Definiu-se como emigrante português todo o indivíduo nascido em Portugal a residir no estrangeiro. +

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 018

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte.pt

Parceiros Apoios