FR

Link para inquéritoO regresso como emigração: o caso dos jovens adultos portugueses

Início / Entrevistas / Q‐S
Q‐S
Entrevista com Giuseppe Sciortino
Giuseppe Sciortino doutorou-se na Universidade de Bolonha. É professor de Sociologia na Universidade de Trento, Itália. A sua atividade de ensino e investigação desdobra-se pela teoria sociológica, sociologia cultural, migrações internacionais, sociologia do desenvolvimento e sociologia da sexualidade. Recentemente, coordenou The Cultural Trauma of Decolonization (com Ron Eyerman) e Populism in the Civil Sphere (com Jeffrey C. Alexander e Peter Kivisto), publicou Rebus Immigrazione e Great Minds: Encounters with Social Theory (com Gianfranco Poggi; Sciortino), entre muitos outras participações em artigos e livros.
Entrevista com João Queirós
João Queirós é sociólogo e investigador doutorando no Instituto de Sociologia da Universidade do Porto. O seu trabalho tem incidido sobre o estudo das transformações sociais e de classe. Tem publicados artigos e capítulos de livros que abordam questões relacionadas com a mobilidade e dinâmicas migratórias, no contexto regional do noroeste português, incluindo o fenómeno da emigração pendular para Espanha.
Entrevista com Marta Rosales
Doutorada em Antropologia Social e Cultural pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, Marta Rosales é mestre em Comunicação, Cultura e Tecnologias de Informação e licenciada em Sociologia pelo ISCTE-IUL. É Professora Auxiliar Convidada no Departamento de Antropologia da FCSH-UNL e investigadora integrada do CRIA – Centro em Rede de Investigação em Antropologia. Os seus principais interesses de pesquisa centram-se nas migrações, culturas materiais e consumos contemporâneos, e antropologia dos media. Tem desenvolvido trabalho de terreno em Moçambique, Brasil e Canadá.
Entrevista com Irène dos Santos
Irène dos Santos realizou a sua tese de doutoramento em antropologia, na EHESS-Paris, sobre os "lusodescendentes" em França. Desde então tem desenvolvido investigação sobre os fluxos migratórios entre Portugal e Angola em contexto pós-colonial (CRIA-UNL).
Entrevista com Rossana Santos
Doutorada, mestre e licenciada em turismo, Rossana Santos integra a linha de investigação "Território, Desenvolvimento e Atractividade Turística" da Unidade de Investigação em Governança, Competitividade e Políticas Públicas da Universidade de Aveiro e é docente no ISLA Gaia.
Entrevista com Ana Saraiva
Ana Saraiva é antropóloga, doutorada em antropologia e mestre em museologia e património pela Universidade Nova de Lisboa. Em 1999 foi antropóloga no município de Góis e em 2000 exerceu no município de Gavião (equipa do Plano de Acção Local e do Plano de Pormenor e Salvaguarda do Centro Histórico de Belver). Desde 2001 é antropóloga no município de Ourém, assumindo atualmente a chefia da Divisão de Ação Cultural. Programou e dirige o Museu Municipal de Ourém. Participa em projetos de pesquisa e de programação centrados nas áreas da antropologia e da museologia, com publicações sobre discursos de representação cultural. Em 2017, a sua tese de douturamento, Casas (Pós) Rurais entre 1900 e 2015: Expressões Arquitetónicas e Trajetórias Identitárias, foi publicada em livro.
Entrevista com João Sardinha
João Sardinha é doutorado em estudos migratórios pela Universidade de Sussex, com formação anterior em geografia. Tem como interesses de investigação o retorno da segunda geração emigrante, o associativismo em contexto migratório, transnacionalismo e espaço sociais transnacionais e migrações para espaços rurais. Desde da conclusão do seu doutoramento em 2008 tem ocupado vários cargos como investigador científico em várias centros de investigação em Portugal, entre eles: CES-Universidade de Coimbra, CEMRI-Universidade Aberta, IGOT-Universidade de Lisboa, ICS-Universidade de Lisboa, CICSNOVA-Universidade Nova de Lisboa.
Entrevista com Aline Schiltz
Aline Schiltz prepara actualmente um doutoramento em geografia, na Universidade do Luxemburgo, sobre a imigração portuguesa no Grão-Ducado. O interesse por este tema teve início no seu trabalho de licenciatura, neste caso realizado sobre a aldeia mais luxemburguesa de Portugal, Fiolhoso.
Entrevista com Dulce Maria Scott
Dulce Maria Scott nasceu em São Miguel, Açores, e emigrou para os EUA com 18 anos. É licenciada em sociologia e ciência política pela Universidade de Massachusetts, Dartmouth. Concluiu o mestrado em ciência política e doutorou-se em sociologia na Brown University, Rhode Island. Atualmente, é professora na Anderson University, Indiana, e investigadora no Institute for Portuguese and Lusophone World Studies, no Rhode Island College. É fundadora da revista científica Interdisciplinary Journal of Portuguese Diaspora Studies. Os seus interesses de investigação incluem a imigração, etnicidade e raça na América e os seus estudos mais recentes têm incidido sobre os luso-descendentes.

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 322

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte-iul.pt

Parceiros Apoios