FR

Link para inquéritoO regresso como emigração: o caso dos jovens adultos portugueses

Início / Recursos / Recortes de imprensa 2009
Macau/Eleições: Portugueses nas legislativas é sinal de que a relação entre Portugal e Macau está viva
2009-09-16

Macau, China, 16 Set (Lusa) - O envolvimento da comunidade portuguesa nas legislativas de Macau tem expressividade e é um sinal de que a relação entre Portugal e a região administrativa especial chinesa está viva, disse à Lusa o cônsul-geral de Portugal.

"É expressiva a participação dos portugueses nestas eleições, o que é um sinal de que a relação entre Portugal e Macau está viva e de boa saúde", considera Manuel Cansado de Carvalho, para quem a participação política da comunidade é representativa de uma "boa integração" na vida do território.

As eleições de 20 de Setembro para a Assembleia Legislativa de Macau constituem o terceiro acto eleitoral desde a transição de poderes de Portugal para a China, o que revela, segundo o cônsul-geral de Portugal, a "regularidade do processo democrático na região, que é algo que caracteriza o regime especial de Macau na China".

"A possibilidade de participação eleitoral reservada aos residentes de Macau, incluindo os portugueses, resulta, em parte, de um legado de uma história que Portugal e Macau partilharam", sustentou Manuel Cansado de Carvalho.

"Faço votos que os portugueses aproveitem ao máximo esta possibilidade enquanto eleitores e candidatos e que o processo corra da melhor forma possível e de acordo com todas as regras vigentes", concluiu.

As eleições de 20 de Setembro contam com 16 representantes portugueses ou luso-descendentes nas 16 listas que concorrem pela via directa e com um luso-descendente no sufrágio indirecto.

O presidente da Associação dos Trabalhadores da Função Pública de Macau, Pereira Coutinho, e o intérprete-tradutor e cantor, Casimiro Pinto, são líderes de duas listas e o advogado Leonel Alves recandidata-se pela via indirecta em representação do sector profissional.

As 16 listas na corrida às legislativas continuam nas ruas em campanha eleitoral até ao dia 18 para conquistarem o eleitorado formado por cerca de 250 mil residentes, para irem depois a votos a 20 de Setembro.

A Assembleia Legislativa de Macau é constituída por 29 deputados, dos quais 12 são eleitos por sufrágio directo e universal, 10 são eleitos indirectamente pelas associações representativas da sociedade e sete nomeados pelo Chefe do Executivo.

PNE.

Lusa/fim


Lusa, aqui.

 

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 322

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte-iul.pt

Parceiros Apoios