FR
Início / Recursos / Recortes de imprensa / 2009
Candidato português faz campanha no Nordeste
2009-09-03
Eleição // Votos das comunidades lusas na região podem garantir a vitória do deputado

Jailson da Paz
jailsonpaz.pe@diariosassociados.com.br

Os votos dos portugueses residentes no Recife podem fazer a diferença no resultado das eleições parlamentares de Portugal, previstas para o próximo dia 27. Tanto que, ontem, o deputado Carlos Páscoa, 57 anos, do Partido Social Democrata (PSD) e candidato à reeleição, veio à capital pernambucana para se reunir com a comunidade lusa. O encontro ocorreu no Clube Português, nas Graças. Páscoa tenta manter uma das quatro vagas em que os deputados são escolhidos por eleitores portugueses que vivem fora de Portugal. Nas eleições de 2005, o PSD obteve a maioria dos votos do estado.

"O número de votantes ainda é baixo se comparado ao tamanho da comunidade portuguesa na região, mas são votos importantes", avaliou Páscoa, que viveu 35 anos no Brasil. As comunidades em Pernambuco, Rio Grande do Norte, Paraíba e Alagoas, estados sob a jurisdição do Consulado Português no Recife, somam cerca de 10 mil pessoas. Dessas, 2.169 estão aptas a votar. E mais da metade mora em Pernambuco, especialmente no Recife. É uma quantidade pequena, porém, no pleito anterior, os candidatos do PSD conquistaram duas vagas destinadas a América, Ásia, África e Oceania, com cerca de 70 mil votos. Dezessete mil foram do Brasil.

A comunidade lusa local sabe da importância do voto. Para o conselheiro das comunidades na região, José Miranda Reis de Melo, 74 anos, o processo eleitoral desperta o interesse dos portugueses sobre o país de origem, mesmo estando a milhares de quilômetros de distância. "A eleição abre espaço para discutirmos até a criação de mecanismos para preservação de nossa cultura", destaca José Miranda. Na plataforma do PSD, está a criação de programas de intercâmbio jovem, o que permitiria a ida a Portugal de filhos e netos de famílias que moram no Brasil. Carlos Páscoa também discutiu, ontem, a possibilidade de concessão de cidadania aos netos de portugueses e não só aos filhos, como ocorre atualmente.

Por causa do número de eleitores portugueses no Brasil, Páscoa deve percorreras cidades com as maiores comunidades lusas no Brasil, até as eleições. O parlamentar esteve no Rio de Janeiro, São Paulo e Santos, Manaus, Fortaleza, Natal, Campo Grande e Porto Alegre. Embarca hoje para Salvador, seguindo depois para Curitiba, Londrina e Maringá. Para continuar no parlamento, admite, é preciso ainda mais esforço. O deputado foi à Austrália, Macau, África do Sul, Argentina, Venezuela e Uruguai. O seu companheiro de chapa, José Cesário, percorreu os Estados Unidos e o Canadá.

No sistema português, os eleitores não votam em pessoas, mas em listas. As próximas eleições preveem a renovação das 230 cadeiras da Assembleia da República. E quem está longe das terras lusas deve votar via correios. "As cédulas devem chegar à casa dos votantes nos próximos dias", esclareceu o vice-cônsul, Adriano Moutinho. As correspondências estão sendo encaminhadas da capital portuguesa, Lisboa, para os outros países, e esses votos serão computados se remetidos para a central de apuração até o dia 27, data das eleições em Portugal. O resultado da votação dos portugueses que moram na Ásia, África, América e Oceania sai em 7 de outubro.

Com 230 deputados, a Assembleia da República é controlada hoje pelo Partido Socialista (PS), com 122 cadeiras. A segunda força é o PSD, vencedor das últimas eleições no Brasil e que pode conquistar a maioria do parlamento se confirmadas as recentes pesquisas de intenção de votos. Das 230 vagas, quatro deputados são eleitos por quem mora fora de Portugal. Duas tem os nomes indicados pelos eleitores residentes na Europa e duas por quem reside nos demais continentes.

Diário de Pernambuco, aqui.

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 018

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte.pt

Parceiros Apoios