FR
Início / Recursos / Recortes de imprensa 2009
Europeias: Cerca de 9,6 milhões de eleitores portugueses recenseados para eleições de domingo
2009-06-05
Cerca de 9,6 milhões de eleitores portugueses podem votar domingo para as eleições europeias, mais 700 mil que no último acto eleitoral realizado em Portugal, as eleições presidenciais de 2006.

Lisboa, 05 Jun (Lusa) - Cerca de 9,6 milhões de eleitores portugueses podem votar domingo para as eleições europeias, mais 700 mil que no último acto eleitoral realizado em Portugal, as eleições presidenciais de 2006.

Segundo a Direcção-Geral da Administração Interna, estão recenseados 9.667.024 portugueses. Nas eleições presidenciais de 2006 eram cerca de 8,9 milhões o número de eleitores.

As mesas de voto vão abrir às 08:00 no Continente e na Madeira, encerrando às 19:00.

Nos Açores, as urnas abrem e encerram uma hora mais tarde devido à diferença horária (menos uma hora do que em Lisboa).

Os portugueses residentes fora de Portugal começaram a votar hoje para o Parlamento Europeu nos consulados, um escrutínio que decorre ao longo de três dias e em que participam pela primeira vez os emigrantes fora da Europa.

Além de PS, PSD, CDU, BE e CDS-PP - os cinco partidos que têm actualmente representação no Parlamento Europeu - concorrem às europeias mais oito partidos, incluindo duas novas formações políticas.

Movimento Esperança Portugal (MEP) e Movimento Mérito e Sociedade (MMS) são os 'estreantes' nas eleições, a que se juntam PCTP-MRPP, MPT (em conjunto com o partido europeu Libertas), Partido Humanista, MPT, PNR e POUS.

Devido ao alargamento da União Europeia de 25 para 27 Estados-membros, Portugal vai eleger apenas 22 deputados, ou seja, menos dois que nas anteriores eleições realizadas em 2004.

O número total de deputados do Parlamento Europeu irá igualmente ser reduzido, passando de 783 para 736.

Nas últimas eleições para o Parlamento Europeu, realizadas a 13 de Junho de 2004, o PS foi o partido mais votado, com 44,52 por cento dos votos, tendo eleito 12 deputados.

A coligação PSD/CDS-PP, alcançou 33,26 por cento dos votos, ficando com nove deputados.

A CDU conseguiu eleger dois deputados, com 9,1 por cento dos votos, enquanto o Bloco de Esquerda elegeu um deputado, com 4,92 por cento dos votos.

Nas europeias de 2004, votaram 38,8 por cento dos eleitores e a abstenção situou-se nos 61,2 por cento, mas a taxa mais elevada foi nas eleições de 1994, quando se atingiu 64,4 por cento.

CMP/SMA.

Lusa/Fim

Expresso, aqui, acedido em 15 de Junho de 2009.

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 018

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte-iul.pt

Parceiros Apoios