FR

Link para inquéritoO regresso como emigração: o caso dos jovens adultos portugueses

Início / Recursos / Recortes de imprensa 2017
II Edição dos Colóquios “Labirintos da Memória”
2017-08-02
Testemunhas, memórias e afetos em redor da emigração. +

Foram muitos os que partiram e não serão tantos os que vão regressar. Mas se e quando chegarem, o país deve acolhê-los com afeto. Não porque durante anos tenham mandado remessas que ajudaram a equilibrar as contas nacionais. Não porque, ao voltarem, serão determinantes para a demografia nacional. Não porque possam trazer dinheiro para investir. Correspondendo à verdade, estes são argumentos menores perante a grande razão que se impõe: Estamos a falar de portugueses. E é por isso mesmo que chegou a hora de olhar (e ver) os emigrantes. Chegou a hora de preservar a memória, de lhes permitir a reconciliação com o país e de abandonar os preconceitos. Chegou a hora de criar políticas públicas que os ajudem a regressar.”


Ver artigo completo no Jornal do Funsão aqui

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 322

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte-iul.pt

Parceiros Apoios