FR

Link para inquéritoO regresso como emigração: o caso dos jovens adultos portugueses

Início / Recursos / Recortes de imprensa 2017
Comunidades compreendem alguma revolta de emigrantes contra Soares
2017-01-08
O vice-presidente do Conselho das Comunidades Portuguesas disse hoje compreender que "muitos emigrantes sintam alguma revolta" e que atribuam a Mário Soares "alguma responsabilidade, sobretudo os retornados das antigas colónias".

A propósito da morte do ex-Presidente da República, que faleceu no sábado, Nelson Ponta-Garça considerou Mário Soares "uma das maiores referências e figuras políticas das últimas gerações".

"As últimas grandes vagas de emigração deram-se perto da altura da revolução. É natural que muitos emigrantes sintam alguma revolta e que lhe atribuam alguma responsabilidade sobretudo os retornados das antigas colónias", adiantou.

No entanto, prosseguiu Nelson Ponta-Garça, "a grande maioria dos mais de cinco milhões de Portugueses espalhados pelo mundo sentem hoje um grande pesar pela partida de uma das figuras políticas portuguesas mais visíveis em todo mundo".

"A sua coragem e a defesa da república e da democracia são de louvar", disse.

Mário Soares morreu no sábado, aos 92 anos, no Hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa, onde estava internado há 26 dias, desde 13 de dezembro.

 
Ler artigo completo no Notícias ao Minuto, aqui.  

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 322

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte-iul.pt

Parceiros Apoios