FR
Início / Recursos / Recortes de imprensa / 2016
"Em França não havia nenhum preconceito em relação aos portugueses"
2016-11-12
Ao telefone com o DN, a historiadora Marie-Christine Volovitch-Tavares, autora do livro '100 ans d'histoire des portugais en France', falou sobre a transição atlântica de Portugal, o sonho de regresso dos emigrantes em França e sobre como a imagem da porteira e do pedreiro já não corresponde à realidade atual.

Chama-se Volovitch-Tavares. É metade portuguesa? Casada com um português?

Sim. Sou casada com um português e sou portuguesa de coração, se se pode dizer. Portuguesa de adoção. Mas é o meu marido que é português. É de uma cidade chamada Murtosa, na região de Aveiro.

Vem a Portugal muitas vezes?

Sim, muitas vezes, há 40 anos. Depois do 25 de Abril, vivi três anos em Lisboa. Na altura, como sou historiadora, fiz um doutoramento sobre a geração da extrema-direita portuguesa que formou Salazar. Depois voltámos para França. Era complicado continuar em torno deste tema. Por isso dirigi-me para o estudo da imigração portuguesa. Até porque tenho avós paternos que são imigrantes. Mas muito diferentes. Fiquei muito surpreendida por descobrir os imigrantes portugueses, mais diversos. Os que estavam em França tinham muita coisa que não coincidia com os meus avós, que tinham rompido totalmente com o seu meio de origem.

 

Ler entrevista completa no Diário de Notícias, aqui

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 018

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte.pt

Parceiros Apoios