FR
Início / Recursos / Teses e dissertações
Efeitos da crise das dívidas soberanas e emigração portuguesa
2016-09-15
Maria Inês Filipe Correia apresentou, em 2015, uma dissertação de mestrado em Economia Internacional e Estudos Europeus, no Instituto Superior de Economia e Gestão, sobre os efeitos da crise das dívidas soberanas emigração do sul para o norte da Europa. +

Título  A análise dos efeitos da crise das dívidas soberanas na migração do Sul para o Norte da Europa : o caso português
Autor  Maria Inês Filipe Correia
Orientadores  João Lopes e João Peixoto
Data  outubro de 2015
Institutição  Instituto Superior de Economia e Gestão. Universidade de Lisboa
Área  Dissertação de mestrado em Economia Internacional e Estudos Europeus

http://hdl.handle.net/10400.5/10665

Resumo  “Esta dissertação faz a análise do efeito da crise das dívidas soberanas na emigração do sul para o norte da Europa, tendo em conta a especificidade do caso português entre 1999 e 2014. Apesar de a emigração fazer parte da história portuguesa, nunca se esperou que voltasse a repetir o cenário dos anos 60. Os novos emigrantes portugueses parecem ter melhores níveis de educação e estão preparados para viver durantes vários anos fora de Portugal. A análise macroeconómica consegue explicar o caminho percorrido por Portugal desde a entrada do euro, passando pela crise das dívidas soberanas e terminando em 2014. Os resultados nas correlações efetuadas parecem confirmar uma relação forte entre a emigração total e a taxa de desemprego. Já o contrário acontece para a taxa de crescimento do PIB per capita: existe uma relação bastante fraca entre esta variável e a emigração total.”

 

Abstract  “This dissertation makes an analysis of the effect of the sovereign debt crisis in migration from south to northern Europe, taking into account the specificity of the Portuguese case between 1999 and 2014. Although emigration is part of Portuguese history, it was never expected to return to repeat the scenario of the 60s. The new Portuguese emigrants seem to have better levels of education and are prepared to live for several years outside of Portugal. Macroeconomic analysis can explain the path followed by Portugal since the euro entry, through the sovereign debt crisis and ending in 2014. The results of the performed correlations seem to confirm a strong relationship between total emigration and unemployment. But the opposite happens to the growth rate of GDP per capita: there is a weak relationship between this variable and the total emigration.”

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 018

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte.pt

Parceiros Apoios