FR
Início / Recursos / Recortes de imprensa / 2016
Emigração clandestina no concelho do Sabugal (3)
2016-06-11
Nas décadas de 1960 e 1970 a emigração clandestina para França teve por principal palco a zona raiana do concelho do Sabugal, onde a fronteira se atravessava «a salto», usando os «serviços» de passadores experientes. Continuamos a analisar o «estado da arte» em termos académicos.

Sobre as características dos emigrantes portugueses, José Luís Garcia, afirma serem «predominantemente do sexo masculino, solteiros, em idade ativa e com baixas qualificações escolares», considerando também o mesmo autor que a emigração portuguesa por sexo, foi mais expressiva na emigração masculina do que feminina entre as décadas de 1950 a 1980.
Acerca dos países de destino dos emigrantes portugueses, José Carlos Marques, aponta a Alemanha e a França como destinos tradicionais da emigração portuguesa, pelo menos até 1980, altura em que começa também a ser procurada a Suíça.
Sobre as ligações existentes entre o contrabando e a emigração ilegal, Marta Silva, defende que o contrabando foi a atividade que permitiu o estabelecimento de laços de amizade e de centros de apoio logístico entre as comunidades portuguesa e espanhola, bem como o desenho dos trilhos, dos quais foram subsidiárias as rotas da emigração20; «… fizeram sociedades… trabalhavam em conjunto…».
Na mesma linha de pensamento, Fátima Amante refere que os laços de amizade terão sido cimentados, com as comunidades espanholas de Eljas e Valverde del Fresno «…precisamente na atividade do contrabando …».

 

Ler artigo completo no Capaia Arraiana.pt, aqui

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 018

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte.pt

Parceiros Apoios