FR
Início / Recursos / Recortes de imprensa / 2009
Marc Pacheco "pronto" para servir EUA como embaixador em Portugal
2009-06-04

Marc Pacheco, o senador de origem portuguesa de Massachusetts disse estar "pronto" para servir o seu país e a administração Obama no caso de ser nomeado embaixador dos Estados Unidos em Lisboa.

Em declarações à Agência Lusa durante a cerimónia das comemorações do Dia de Portugal no State House de Massachusetts, o senador estadual disse que desempenhar o cargo de embaixador em Portugal seria uma "honra tremenda", mas ressalvou que isso não está nas suas mãos.

O nome de Marc Pacheco, um dos luso-eleitos do Congresso do Estado de Massachusetts, tem sido apontado com um dos possíveis candidatos àquele cargo pelas suas ligações aos Açores, à comunidade portuguesa nos Estados Unidos e ao conhecimento que tem da política portuguesa.

"Não tenho a mínima ideia quem a administração Obama vai escolher, mas seja quem for o nomeado para ser o futuro embaixador em Lisboa, tenho a certeza ele vai fazer um bom trabalho pelo país", disse Marc Pacheco à Lusa.

A comunidade portuguesa nos Estados Unidos, particularmente a residente na Nova Inglaterra, enviou nos últimos meses centenas de cartas ao Presidente Barack Obama propondo o nome de Marc Pacheco para novo embaixador dos EUA em Lisboa.

A comunidade via com bons olhos a nomeação de um luso-americano para este cargo, pois podia daí tirar dividendos políticos, mas nos últimos anos a tendência das administrações norte-americanas tem sido nomear colaboradores, geralmente apoiantes das campanhas eleitorais, em vez de políticos ou diplomatas de carreira.

Sobre esse apoio, Marc Pacheco disse ter ficado "impressionado com o movimento espontâneo" da comunidade luso-americana em torno do seu nome, o que demonstra claramente que ela quer alguém de ascendência portuguesa neste cargo.

"No entanto, é importante entendermos que embora fosse maravilhoso que isso acontecesse, não podemos esquecer que é igualmente importante ter no cargo alguém que, independentemente da sua ascendência, tenha uma boa relação com os líderes locais e faça um bom trabalho representando os Estados Unidos em Portugal", reiterou.

"A comunidade portuguesa nos Estados Unidos pode ficar ciente de que sendo ou não nomeado eu continuarei a minha relação com Portugal e o trabalho ao nível da cooperação e dos programas de benefício mútuo", assegurou Marc Pacheco.

"Vamos ver o que acontece, mas claro que respeito as decisões do Presidente Obama, do vice-presidente (Joe) Biden e da secretária de Estado Hillary Clinton, que eu conheço bem", acrescentou o senador estadual.

Quem gostaria também de ver Marc Pacheco como próximo embaixador dos Estados Unidos em Lisboa é João de Vallera, o embaixador de Portugal em Washington.

Em declarações à Lusa, e embora ressalvando que não se poder pronunciar sobre "o que será a escolha soberana do Estado americano relativamente ao seu representante em Portugal", o embaixador disse que, pessoalmente, teria muito gosto em ver um luso-americano a ocupar esse lugar.

"É sempre um prazer para nós um luso-americano ocupar um cargo de destaque, seja ele embaixador em Portugal ou na Alemanha seja em qualquer lugar", disse João de Vallera.

Marc Pacheco conta também com o apoio dos membros do Portuguese American Legislative Caucus na Assembleia estadual de Massachusetts, grupo formado pelos sete legisladores luso-americanos - António Cabral, Kevin Aguiar, John Quinn, Viriato de Macedo, John Fernandes, Jeffrey Perry e Michael Rodrigues.

Em Fevereiro, estes luso-eleitos enviaram também uma carta a Obama, salientando o "longo e distinto historial de serviço aos EUA a nível local, estadual, nacional e internacional" de Marc Pacheco.

Lusa / AO Online

Açoriano Oriental, aqui, acedido em 04 de junho de 2009.

 

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 018

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte.pt

Parceiros Apoios