FR
Início / Recursos / Recortes de imprensa / Antes de 2009
Emigrar hoje: Os portugueses na Irlanda
2008-09-17

Ouve-se muitas vezes dizer que acabou a emigração para os portugueses. Nada mais falso. Podem ter mudado as formas ou os objectivos. Mas a emigração mantém-se tendo inclusivamente crescido nos utlimos anos. Os destinos mudaram certamente e a simpática República da Irlanda é hoje um país de acolhimento para os portugueses que todos os anos partem às centenas para ir "experimentar a europa"...

A Irlanda é um caso sério no panorama da emigração portuguesa da actualidade. A velha emigração está definitivamente a mudar. Reparem que não se disse acabar, mas sim mudar. Os tempos de se partir definitivamente para um qualquer país estrangeiro e aí ficar com a família para "sempre" parece ter os dias contados. Hoje em dia com as facilidades de locomoção e sobretudo de deslocalização pessoal, as pessoas facilmente optam por trabalhar no estrangeiro por uma questão de opção cultural, financeira ou simplesmente social.
A questão tem um particular relevo na União Europeia onde as facilidades políticas na passagem de fronteiras que cada vez se fazem sentir menos, leva a que os portugueses muito mais facilmente dêem um saltinho até à Irlanda, onde permanecem uns anos. E se para muitos é uma aventura "só para ver como é", para outros trata-se de um projecto de vida já amadurecido.
Por isso trata-se de uma emigração bastante jovem, entre os vinte e os trinta, alguns são já jovens licenciados em busca do primeiro emprego, ou pelo menos de um emprego mais bem remunerado. Os destinos são em geral as empresas de novas tecnologias e informática que remuneram melhor, onde atrai especialmente a expectativa de um futuro melhor.

O essencial bacalhau

Mas nem tudo são rosas, o clima é um dos factores vulgarmente apontado como uma das grandes dificuldades da integração que cria problemas de vária espécie, inclusivamente de saúde. Os produtos alimentares e a alimentação em geral também contribuem para um certo "mal estar" de quem parte em busca deste destino: "Um dos maiores problemas da vida na Irlanda é não se encontrar bacalhau. Outros produtos portugueses são importantes concerteza, mas o bacalhau, é o essencial! A Irlanda tem bacalhau fresco e fumado, que são muito bons, mas não é a mesma coisa.
Recentemente viajamos a Drogheda onde fui informado que havia uma loja de produtos portugueses. Infelizmente quando lá estivemos, a loja estava fechada pois os donos, Carlos e Maria Nogueira, estavam de ferias em Portugal.
No entanto conseguimos entrar em contacto com eles após o seu regresso e como tinham que fazer uma entrega neste lado do país, fizemos uma encomenda.
Encontramo-nos então há pouco com o Carlos Nogueira e filho (ambos uma simpatia) aqui em Galway para finalizarmos a tal compra. - Este depoimento pode ser lido num dos muitos blogs destes portugueses que escolheram a Irlanda para trabalhar.
Para quem nunca emigrou este pode parecer um problema de menor importância, no entanto a julgar pela indústria alimentar que a presença portuguesa no mundo foi consolidando em tantos paises onde há comunidades portuguesas, se pode avaliar como na realidade se trata de um conforto para quem emigra e enfrenta as adversidades habituais do desconhecido.

J.M.D / A.G.P

Mundo Português, aqui, acedido em 26 de Janeiro de 2009.

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 018

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte.pt

Parceiros Apoios