FR
Início / Notícias / Outros / Mobilidade Lusófonas: entre passado e presente, que futuro?
Mobilidade Lusófonas: entre passado e presente, que futuro?
[CALL FOR PAPERS] Chamada de comunicações para VI Congresso da Associação Portuguesa de Antropologia, que terá lugar em Coimbra entre 2-4 de junho de 2016. +

T047 - MOBILIDADES LUSÓFONAS : ENTRE PASSADO E PRESENTE, QUE
FUTURO ?


COORDENADORES / CONVENORS

Irène dos Santos

IIAC (EHESS, CNRS), CRIA (FCSH-UNL)

irene.ds@u-paris10.fr [2]

Sónia Ferreira

CRIA (ISCTE-IUL) - URMIS (Paris 7)

sonia.ferreira@fcsh.unl.pt [3]

 

RESUMO CURTO / SHORT ABSTRACT

Neste painel pretende-se discutir os processos de mobilidade das
populações migrantes dos países "lusófonos", procurando
construir através das diferentes apresentações um mosaico alargado de
reflexões sobre quando e como se têm vindo a deslocar estas
populações e como definem e instrumentalizam a ideia "imaginada" e
politicamente construída de "comunidade lusófona".

_This panel is meant to discuss these migrating populations' mobility
procedures in lusophone countries, while seeking to construct through
the different presentations a broaden mosaic of reflexions about when
and how these populations have moved, and how they have used and
instrumentalized the « imagined » and politically constructed idea
of a « lusophone community »._

RESUMO LONGO / LONG ABSTRACT

Na criação do espaço denominado por "lusófono" - entendido e
questionado aqui como projecto político nacional e supranacional de
âmbito pós-colonial - a mobilidade humana tem tido um papel
determinante, em particular na redefinição das relações de força,
das relações políticas e das construções identitárias entre os
países que o constituem. As migrações têm tido assim na história de
cada um destes países um peso estrutural e as circulações
migratórias que os atravessam têm dado origem a um conjunto de
representações colectivas, de discursos sobre a alteridade, sobre a
partilha de uma história comum que não têm sido questionados de forma
sistemática e comparativa. Neste painel pretende-se discutir estes
processos de mobilidade das populações migrantes dos países
lusófonos, procurando construir através das diferentes apresentações
um mosaico alargado de reflexões sobre quando e como se têm vindo a
deslocar estas populações, que estratégias identitárias mobilizam,
que redes sociais locais, translocais e transnacionais erigem, como
definem as fronteiras que atravessam e os percursos de mobilidade que
integram e como definem, utilizam e instrumentalizam a ideia
"imaginada" e politicamente construída de uma "comunidade
lusófona".

Human mobilities have played a determining role in the creation of a
so-called « lusophone » space - which is comprehended and
questioned here as a national, supranational and "postcolonial"
political project - most primarily in regards to the redefinition of
power struggles, of political relationships and of identitary
construction among constituent countries. Migrations have exerted a
structural constraint on the history of each of these countries, and the
migratory circulations that travel across them have led to collective
representations, discourses about alterity, about sharing a common
History, which have not being questionned in a systematic and
comparative fashion. This panel is meant to discuss these migrating
populations' mobility procedures in lusophone countries, while seeking
to construct through the different presentations a broaden mosaic of
reflexions about when and how these populations have moved, the
identitary strategies that they have mobilized, the local, translocal
and transnational social networks that they have built, how they have
defined the frontiers that they have crossed as well as the mobility
routes, and how they have used and instrumentalized the « imagined »
and politically constructed idea of a « lusophone community ».
 

AS PROPOSTAS DEVERÃO SER ENVIADAS ATÉ AO DIA 31 DE DEZEMBRO DE 2015.

_PAPER PROPOSALS MUST BE SENT BY 15TH DECEMBER 2015._

_ _

· As propostas deverão ser enviadas para o correio electrónico dos
coordenadores de painel, contendo o nome e filiação institucional
do(s) proponente(s), o título da comunicação, um resumo curto (50
palavras) e um resumo longo (250 palavras);

· Cada comunicação poderá ter até dois proponentes;

· Cada proponente poderá apresentar apenas uma comunicação ao
congresso, podendo ser também coordenador ou debatedor de painel.

http://vicongresso.apantropologia.org/paineis/

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 018

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte-iul.pt

Parceiros Apoios