FR
Início / Recursos / Recortes de imprensa / 2015
Portugueses continuam a emigrar e muitos acabam pelas ruas sem trabalho
2015-12-10
Continuam a chegar à capital francesa dezenas de portugueses, sem garantias de trabalho e de alojamento. Muitos vão á sorte e acabam a viver nas ruas. Não são só refugiados vindos do norte de África que procuram a sorte pela Europa e muitos são portugueses.

As condições de vida em Portugal nos últimos anos tem levado muitos do cidadão nacionais a procurar outras paragens, fora do nosso país, numa tentativa de melhoria de vida e Paris, em França é um dos destinos de eleição.

O Provedor Joaquim Silva Sousa conversou com a RDP-Internacional e diz que muitos chegam com pouco dinheiro e poucos contactos e pensam que tudo é muito fácil.

Em relação aos portugueses que acabam a viver nas ruas de Paris, Joaquim Silva Sousa garante que a Santa Casa tem respondido de forma imediata.

Só durante este ano, a Santa Casa da Misericórdia de Paris arranjou trabalho a cerca de 40 portugueses que estavam em situação precária. 

Mas não é só em França que há portugueses em situações complicadas.

Em Londres, este ano, foram retirados das ruas 20 portugueses, que foram à procura de melhores condições de vida.

Guilherme Rosa, vereador da Câmara de Lambeth, o único português na política em Londres, deixa o apelo. Não venham à aventura.

As ajudas sociais já não são o que eram, e o mercado imobiliário está saturado. As rendas das casas são muito altas. O ideal mesmo, é ficar em casa de um familiar. 

Quando as coisas não correm bem, muitos portugueses procuram o centro comunitário, que os vai encaminhando tanto no aspecto habitacional como no profissional.

Falar a língua, ter um sitio onde ficar, e ter um curriculum segundo os moldes britânicos, são os requisitos necessários para quem quer aventurar-se a ir viver e trabalhar para a capital londrina.    

 

Ver reportagem na RTP, aqui.

 

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 018

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte.pt

Parceiros Apoios