FR
Início / Recursos / Recortes de imprensa 2015
Campanha vista à lupa: Há problemas no envio dos votos dos emigrantes?
2015-09-30
Os cidadãos portugueses recenseados no estrangeiro só podem votar por correspondência, podendo fazê-lo até 4 de Outubro, embora o boletim tenha de ser enviado antes disso. Mas há problemas com os envelopes para o envio do voto para Portugal.

Pergunta:
Há problemas no envio dos votos dos emigrantes?

Resposta: 
Sim. E o que está na base dessa dificuldade no envio dos factos é quase caricato: os envelopes que foram enviados para os eleitores recenseados nos círculos da emigração, que têm a morada da Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna, não têm a palavra "Portugal". 

"A secretaria geral do Ministério da Administração Interna (SGMAI) detectou, no pré-preenchimento dos envelopes de retorno destinados aos votos dos cidadãos nacionais residentes no estrangeiro, a omissão expressa a 'Portugal' após a morada, 'Lisboa' e o código postal da SGMAI", indica um comunicado emitido pelo gabinete de imprensa de Anabela Rodrigues esta terça-feira, 22 de Setembro.
Os cidadãos portugueses recenseados no estrangeiro só podem votar por correspondência, podendo fazê-lo até 4 de Outubro, embora o boletim tenha de ser enviado antes disso. 

A SGMAI admitia que a ausência da expressão "Portugal" possa dificultar a chegada dos votos dos emigrantes: "com vista a prevenir que desse facto possa resultar qualquer constrangimento à chegada atempada de votos, de imediato foi instruída a rede consular, através do Ministério dos Negócios Estrangeiros, e contactados os CTT, pela SGMAI, para que todas as medidas fossem tomadas junto dos serviços postais dos vários países envolvidos, a fim de ser assegurada a indicação de aquele correio se destinar a Portugal".    

 

Ler artigo completo no Jornal de Negócios, aqui.

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 018

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte-iul.pt

Parceiros Apoios