FR
Início / Recursos / Recortes de imprensa / 2009
Alemanha: Conselheiros alertaram Cavaco Silva para problemas dos portugueses
2009-03-16
Os conselheiros do CCP Rui Paz, Piedade Frias e José Eduardo estiveram reunidos com o Presidente da República Cavaco Silva a quem transmitiram alguns dos problemas que têm afectado a comunidade portuguesa na Alemanha.

Rui Paz, Piedade Frias e José Eduardo, conselheiros do CCP, estiveram reunidos no passado dia 6 com o Presidente da República, Cavaco Silva, a quem transmitiram algumas preocupações nomeadamente sobre o ensino da língua portuguesa, a a falta de condições de alguns consulados, o desemprego, as reformas  e a dupla tributação.
O Emigrante/ Mundo Português falou com os três conselheiros depois desta reunião onde também esteve presente o Secretário de Estado das Comunidades, António Braga.  Rui Paz, conselheiro que foi eleito pelo círculo eleitoral de Dussedolf, começou por contar que o primeiro assunto abordado pelos conselheiros com o Presidente da República foi a questão do ensino da língua portuguesa. "Se no futuro queremos que continuem a existir comunidades portuguesas elas só podem existir se existirem portugueses a falar português. Nós estamos a verificar aqui na Alemanha que o número de crianças portuguesas que aprendem a língua materna, a língua dos seus pais, está a diminuir" disse-nos Rui Paz referindo que, por exemplo, "se em 2000, na área de Dusseldorf, cerca de um terço das crianças portuguesas que frequentam a escolaridade alemã não aprendiam português neste momento já vai em cerca de 50 por cento. O que significa que em cinco mil crianças só 2.500 estão aprender português". "A política deste governo está a fazer com que muitas crianças deixem de aprender português e desistam mesmo perdendo a ligação com Portugal" referiu a conselheira Piedade Frias.
"Nós dissemos ao Senhor Presidente da República que é necessário por parte do governo português uma política mais enérgica para dar resposta às necessidades" referiu ainda. Rui Paz contou ainda ao nosso jornal que o Presidente Cavaco Silva se mostrou "muito interessado e até surpreendido" com os problemas que lhe foram apresentados.
Outro dos assuntos abordados na reunião de 45 minutos com Cavaco Silva foi o problema da extinção do consulado de Frankfurt e a redução de pessoal consular. "Frankfurf como todos sabemos é a capital financeira da Europa. Todos os países da União Europeia têm um consulado geral em Frankfurt. Portugal despromoveu o seu que passou a vice-consulado". Segundo o mesmo conselheiro a comunidade portuguesa da área de Frankfurt está com receio que o que se "passou em Osnabruck aconteça lá. De consulado passou a vice-consulado e depois a escritório consular".
Outro dos assuntos abordados pelos conselheiros a Cavaco Silva prende-se com "a falta de apoio ao movimento associativo. A Federação das Associações Portuguesas da Alemanha (FAPA) não é reconhecida pelo governo português e isso causa grandes problemas" disse José Eduardo que enalteceu a importância das associações ao longo dos anos junto dos portugueses e até na imagem de Portugal na Alemanha.
O problema da dupla tributação e a revisão urgente do sistema de reformas para os portugueses que trabalham no estrangeiro foi outros dos temas discutidos. "Imagine uma pessoa que trabalhou em Portugal e também na Alemanha. Logicamente teria direito a duas meias reformas. O que acontece é que ele tem direito a uma meia reforma na Alemanha mas a lei em Portugal diz que a reforma de lá é reduzida em 70%. Ora o Senhor Presidente da República ficou muito admirado com isso. O próprio Secretário de Estado parece que ficou admirado com a situação" referiu José Eduardo. O crescente desemprego no seio da comunidade portuguesa também foi abordado. "Há muitos despedimentos e pessoas que ficam com meio-salário pelo que é necessário que haja de facto apoio social para essas pessoas, referiu Rui Paz que referiu o caso da Karmann que cada vez mais dispensa trabalhadores. "E essa empresa é apenas um exemplo" concluiu.

Mundo Português, aqui, acedido em 16 de Março de 2009

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 018

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte.pt

Parceiros Apoios