FR
Início / Recursos / Recortes de imprensa 2015
Emigração tem mais eleitores mas número de deputados continua na mesma
2015-09-12
A maior parte dos que emigraram desde 2011 continua recenseada em Portugal. A abstenção continuará enorme.

Os números do último recenseamento, que terminou há cerca de um mês, mostraram o que já se esperava, tendo em conta a emigração nos últimos quatro anos: os dois círculos emigrantes (Europa e Fora da Europa) foram de todos os 22 círculos eleitorais das legislativas os que percentualmente mais cresceram face a 2011: 4,26% no círculo da Europa e 36,83% no de Fora da Europa. Nenhum círculo do continente ou das regiões autónomas cresceu algo que se parecesse em número de recenseados (o valor mais alto, 2,36%, foi alcançado nos Açores).

Mas estes são valores em percentagens. Em números absolutos, o que se verifica é que o aumento dos recenseados nos círculos emigrantes não é próximo, nem pouco mais ou menos, dos números totais de pessoas que emigraram nos últimos quatro anos (ver infografia na página anterior).

No círculo europeu, o número de recenseados passou de 75 053 (2011) para 78 253 (2015). Ou seja, um aumento de 3200 eleitores. Já no círculo do resto do mundo - um círculo no qual o PSD ganha sempre - o número de recenseados passou de 120 056 (2011) para 164 273 (2015), uma diferença portanto de 44 217 eleitores.

 

Ler artigo completo no Diário de Notícias, aqui.

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 018

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte-iul.pt

Parceiros Apoios