FR

Link para inquéritoO regresso como emigração: o caso dos jovens adultos portugueses

Início / Recursos / Recortes de imprensa 2015
Eleições: Sistema de voto deve ser alterado para combater abstenção dos emigrantes – candidatos
2015-09-08
Candidatos pelos dois círculos eleitorais representativos da diáspora defendem que a grande abstenção traduz a necessidade de se alterar o processo eleitoral para incentivar o voto entre emigrantes.

Os dois círculos eleitorais representativos da diáspora elegem quatro deputados, sendo dois pela Europa e dois Fora da Europa e a abstenção nas legislativas de 2011, por exemplo, foi de 83,06%, o que significa que do total de 195.109 recenseados apenas votaram 33.059 eleitores.

Nas eleições legislativas, os emigrantes votam por correspondência e no último escrutínio foram eleitos três deputados da coligação PSD/CDS (Carlos Gonçalves/Europa e Maria João Ávila e Carlos Páscoa Gonçalves/ambos Fora da Europa) e um deputado do PS (Paulo Pisco/Europa).

A abstenção nas eleições para o parlamento europeu em 2014, em que o voto é presencial, nos consulados, à semelhança do que acontece na eleição do Presidente da República, foi ainda maior, chegando a 97,91%.

"Temos grandes abstenções entre os eleitores no estrangeiro que eu considero, muitas vezes, ser o resultado do que chamo de abstenção técnica", disse à Lusa o deputado Carlos Gonçalves, que lidera a lista da coligação Portugal à Frente pelo círculo da Europa.

Carlos Gonçalves alertou que na votação por correio o problema reside sobretudo na atualização das moradas dos eleitores. "As pessoas têm de se deslocar aos consulados para fazer as alterações das moradas, também o recenseamento, o que é impeditivo para muitas pessoas que têm de se deslocar centenas, milhares de quilómetros para tal", disse.

Segundo este candidato, "há também países onde o serviço postal não é fácil, ocorrendo extravios e, além disso, o eleitor tem de assumir os custos postais do envio do voto".

 

Ler artigo completo no Observador, aqui.

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 322

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte-iul.pt

Parceiros Apoios