FR

Link para inquéritoO regresso como emigração: o caso dos jovens adultos portugueses

Início / Recursos / Recortes de imprensa 2015
EMIGRAÇÃO QUALIFICADA EM DISCUSSÃO NA FLUP
2015-08-31
O número de emigrantes qualificados sofreu um grande aumento nos últimos anos. A 18 de setembro, o tema estará em discussão no âmbito da apresentação dos resultados do estudo «Fuga de Cérebros: a Mobilidade Académica e a Emigração Portuguesa Qualificada».

De acordo com um estudo sobre a emigração qualificada de jovens portugueses, que envolve investigadores do Porto, Coimbra e Lisboa, 36,1% dos inquiridos estava desempregado em Portugal e apenas 3,8% se encontra nessa situação no país de destino. Os resultados da investigação são apresentados a 18 de setembro, na FLUP. 

Initulado «Fuga de Cérebros: a Mobilidade Académica e a Emigração Portuguesa Qualificada», o estudo mostra que a maioria dos emigrantes qualificados são jovens e detentores de cursos pós-graduados (74,5%). 

A maioria dos inquiridos mudou a situação profissional. Se 36,1% estavam desempregados quando saíram de Portugal, apenas 3,8% se encontram nessa situação no país de destino. No que toca a rendimentos, a equipa de investigadores detetou alterações decorrentes da emigração. Mais de 70% dos inquiridos recebiam, em Portugal, um salário inferior a 1000 euros, enquanto mais de metade dos indivíduos aufere um montante superior a 2 mil euros no país de destino. 

O estudo envolveu 1101 portugueses detentores de um diploma do Ensino Superior, que estivessem a trabalhar ou a residir noutro país europeu, ou que o tivessem feito nos 6 anos anteriores.     

 

Ler o artigo completo no Canal Superior, aqui.

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 322

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte-iul.pt

Parceiros Apoios