FR
Início / Recursos / Recortes de imprensa 2009
Melhor forma de proteger portugueses é reforçar cooperação bilateral
2009-06-26

Secretário de Estado das Comunidades encontrou-se com membros do governo venezuelano O secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, António Braga, defendeu, hoje, em Caracas, que a maneira mais eficaz de proteger os direitos dos portugueses radicados na Venezuela é através do reforço da cooperação bilateral.

"Hoje tivemos encontros com membros do governo da Venezuela, passamos em revista alguns aspectos das nossas relações bilaterais, e naturalmente (...) a maneira mais eficaz, útil e até cooperante de melhor resguardar os direitos das comunidades portuguesas é reforçar a cooperação bilateral entre os dois países", disse.

António Braga falava à Agência Lusa à saída de um encontro com o vice-ministro venezuelano de Relações Exteriores para a Europa, Alejandro Fleming, e com o ministro da Saúde, Jesus Mantilla Oliveros, no âmbito de uma viagem de cinco dias que realiza à Venezuela.

Durante o encontro, disse, foram analisados "vários acordos, em diferentes áreas, tendo em vista dar mais conforto e melhores condições a alguns aspectos, algumas temáticas que preocupam a comunidade portuguesa aqui na Venezuela", disse António Braga que se recusou a avançar com quaisquer outros pormenores sobre os temas abordados.

Fontes diplomáticas avançaram à Agência Lusa que sobre a mesa estiveram questões relacionadas com a exportação de livros para o ensino da Língua portuguesa na Venezuela, a situações dos presos portugueses, a segurança social e temas da competência da Comissão de Administração de Divisas (Cadivi).

António Braga iniciou sexta-feira uma visita de cinco dias à Venezuela para contactos com a comunidade portuguesa radicada nas localidades de Caracas, Los Teques e Margarita.

Lusa

DNOTICIAS.pt, aqui, acedido em 29 de Maio de 2009.

 

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 322

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte-iul.pt

Parceiros Apoios