FR

Link para inquéritoO regresso como emigração: o caso dos jovens adultos portugueses

Início / Recursos / Recortes de imprensa 2015
Emigração definitiva desce. Saídas temporárias aumentam
2015-06-17
Os níveis de emigração portuguesa quase duplicaram desde 2010. Curiosamente, o último ano marca uma descida histórica de trabalhadores que abandonam Portugal a título definitivo.

Há cinco anos que Portugal não registava uma descida do número de habitantes que abandonaram o país a título definitivo. De acordo com dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), as estimativas divulgadas ontem revelam que 49,5 mil pessoas abandonaram Portugal, uma redução de 7,8% face a 2013.

Apesar de os níveis de emigração portugueses nunca terem sido tão elevados (o número de emigrantes definitivos quase duplicou entre 2010 e 2015), as estimativas do INE registaram a primeira quebra nos últimos 5 anos.

Em sentido inverso está o número de pessoas que deixa o país com a intenção de regressar no espaço de um ano. Em 2014, foram contabilizados 10.730 emigrantes 'temporários', uma subida de 14,4% comparativamente ao ano anterior.

Em declarações ao Jornal de Negócios, o geógrafo Jorge Malheiros admite que "alguns trabalhadores permanentes [no estrangeiro] tenham passado a apresentar-se como temporários, ou seja, a dizer que voltam em breve". "As pessoas já não saem com uma componente de desespero acentuada que as leve a dizer que querem sair por muito tempo", explica.

 

Ver Notícias ao Minuto, aqui.

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 322

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte-iul.pt

Parceiros Apoios