FR
Início / Recursos / Recortes de imprensa 2015
Emigração Governo canadiano vai analisar caso de imigrantes portugueses ilegais
2015-04-14
O Governo canadiano assegurou que se vai pronunciar dentro de duas semanas sobre os trabalhadores portugueses que ficaram numa situação ilegal na sequência de os seus contratos terem expirado.

O ministro da Cidadania e Imigração do Canadá, Chris Alexander, reuniu-se na segunda-feira com representantes da comunidade portuguesa, em Brampton, no sul do Ontário, prometendo auscultar outros elementos do governo conservador no sentido de tentar resolver a situação, disse o advogado José Bento Rodrigues, que assistiu à reunião.

PUB

"Vamos ver o que será anunciado dentro de duas semanas. Se uma pessoa não tem instrução, ou qualificações académicas, se não tem domínio da língua inglesa, não vale a pena tentar imigrar para o Canadá. Foi um pouco desapontante ouvir isso do ministro, pois este país é criado não necessariamente por pessoas que têm instrução, mas que trabalham arduamente", afirmou o advogado natural de Ponta Delgada (Açores), há 11 anos no Canadá.

José Bento Rodrigues também sublinhou a questão do polémico teste de inglês (com um grau de dificuldade elevado) para os candidatos à residência permanente, questionando por que essas pessoas necessitam de saber inglês.

"Qual é a necessidade de haver um domínio da língua inglesa? A resposta do ministro foi de que está comprovado, quanto maior for o domínio da língua, melhor é o sucesso desses imigrantes. É algo que questiono, porque há exemplos de muitos imigrantes portugueses que foram muito bem-sucedidos, mesmo não tendo instrução e domínio da língua", acrescentou.

O advogado defendeu que a lei que dita que um trabalhador estrangeiro temporário, após os quatro anos de contrato, não o pode renovar, deve ser suspensa.

É algo que, afirmou, "não faz nenhum sentido quando as próprias empresas necessitam desses trabalhadores".

Otava deve garantir que o programa de imigração seja "uma opção permanente" para trabalhadores que, embora não sejam qualificados academicamente, desempenham as suas funções "muito bem e dão o seu contributo importante para a economia".

Perante isto, apesar de não concordar com a política praticada pelo Governo, José Bento Rodrigues salientou a importância da disponibilidade do governante para a reunião com a comunidade portuguesa.

O Governo canadiano assegurou no dia 02 de abril que não vai permitir que os trabalhadores ilegais fiquem no país depois de os seus contratos de quatro anos terem expirado.

A imprensa canadiana revelou que milhares de trabalhadores estrangeiros temporários teriam que abandonar o país dado os seus vistos de trabalho terem expirado no dia 1 de abril.

As autoridades não revelaram o número de imigrantes que terão de sair do país, mas alguns grupos de advogados avançaram com mais de 70 mil trabalhadores.

Oficialmente, há 429 mil portugueses e lusodescendentes no Canadá (censos de 2011), mas calcula-se que existam cerca de 550 mil, estando a grande maioria localizada na província do Ontário. Estima-se que 60 a 70% sejam de origem açoriana.

 

Ver Notícias ao Minuto, aqui.

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 018

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte-iul.pt

Parceiros Apoios