FR
Início / Recursos / Recortes de imprensa 2015
Oposição canadiana diz que governo está a fechar as portas à imigração
2015-02-12
O Governo conservador do Canadá "está a fechar as portas do país à imigração", o que não devia acontecer porque este "foi construído à base da imigração", acusou Thomas Mulcair, líder do partido NDP.

"Não é justo, isto não é o Canadá. É um país construído à base da imigração. Se és suficientemente bom para trabalhares aqui ano após ano, deves ficar na posição de te tornares cidadão do Canadá", afirmou Thomas Mulcair, na quarta-feira em Toronto.

Thomas Mulcair, de 60 anos, líder do NDP (esquerda), a segunda maior força política canadiana, visitou na quarta-feira uma padaria portuguesa na Dundas Street West, junto ao coração da comunidade em Toronto.

O advogado e professor universitário esteve acompanhado pelo deputado federal Andrew Cash, eleito pelo distrito da Davenport, o maior com residentes portugueses e lusodescendentes (20% da população).

"Todos no Canadá são emigrantes, a não ser que sejam das Primeiras Nações. Emigraram para o Canadá num certo ponto da história, todos se deviam lembrar como construímos este país, mas os conservadores estão cada vez mais a fechar as portas", disse ao comentar com os jornalistas o recente caso em que cerca de 150 emigrantes da construção processaram judicialmente o governo federal.

O dirigente também acusou o governo conservador de estar a utilizar as pessoas ao máximo, não reconhecendo o trabalho que fizeram pela sociedade canadiana.

"A reunificação de famílias é a maior causa social, o `senhor` Stephen Harper (primeiro-ministro do Canadá) fechou as portas a isso. Verificamos que as pessoas que estão aqui há seis ou dez anos com vistos de trabalho, agora foi-lhes dito que têm de regressar a casa. Se foste suficientemente bom para trabalhares estes anos todos aqui têm que te facilitar no acesso à cidadania canadiana", opinou.

Andrew Cash, que também é o líder do grupo parlamentar de amizade Canadá - Portugal, reconheceu o contributo dos portugueses na sociedade, cultura e economia canadiana, mostrando-se desiludido com a "mensagem e caminho errado" que o governo federal está a seguir, e manifestando a necessidade de "manter as famílias unidas para construir um Canadá próspero".

O deputado eleito pelo Davenport também justificou que os requisitos linguísticos exigidos por Otava se tornaram "muito complicados para os novos imigrantes" e recordou que muitos imigrantes aprenderam inglês e francês no processo de integração na sociedade.

Nas eleições federais de maio de 2011, o Partido Conservador obteve uma maioria parlamentar, elegendo 162 deputados para a Câmara dos Comuns, seguindo-se o NDP com 95 eleitos, e o Partido Liberal com 36, sendo as três forças com maior representação no Parliament Hill em Otava.

Em outubro próximo, cerca de 25 milhões de canadianos vão votar para escolher um novo governo.

Calcula-se que existem cerca de 550 mil portugueses ou lusodescendentes no Canadá, estando a grande maioria localizada na província do Ontário.

 

Ver RTP, aqui.

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 018

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte-iul.pt

Parceiros Apoios