FR
Início / Recursos / Recortes de imprensa 2009
"Cidadãs da Diáspora"
2009-03-08
Associação Mulher Migrante reclama mais estudos para compreender fenómeno

A presidente da associação Mulher Migrante reclamou hoje mais estudos e dados estatísticos sobre os hábitos migratórios em Portugal, o que "impede um maior conhecimento" das motivações e dos problemas associados ao processo.

Segundo Rita Gomes, esta foi uma das principais conclusões do congresso 'Cidadãs da Diáspora', salientando que "só recentemente, e por insistência" da Mulher Migrante "é que surgiu o Observatório para a Emigração, através da Secretaria de Estado das Comunidades, em ligação ao Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa".

O congresso 'Cidadãs da Diáspora' propôs-se analisar a experiência feminina no contexto da emigração e levou ao Centro Multimeios de Espinho, hoje e sexta-feira, cerca de 200 pessoas - mulheres emigrantes, investigadores, representantes institucionais, professores e alunos do ensino secundário.

Rita Gomes só lamenta que "no encontro não tenha havido a participação de entidades oficiais do Estado - até mesmo em substituição - porque a temática tratada assim o merecia e a discussão seria com certeza enriquecida".

"Digo isto pela experiência que tenho", justifica Rita Gomes, que já presidiu ao Instituto de Apoio à Emigração e às Comunidades Portuguesas, do Ministério dos Negócios Estrangeiros, e que trabalhou também "em diversas negociações bilaterais e multilaterais no Conselho da Europa e na OCDE [Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Económico]".

A responsável defende que deve "ser dada mais importância a estes problemas, tanto mais que Portugal voltou a uma fase [de grande fluxo emigratório], tendência que, aliás, nunca perdeu".

"A igualdade de géneros, por exemplo, ainda não está totalmente inserida em Portugal", continua Rita Gomes. "Apesar das políticas que ultimamente têm sido desenvolvidas nesse sentido, é preciso levá-las às comunidades portuguesas, sobretudo no que se refere aos jovens e à chamada conciliação de tarefas profissionais e familiares".

Rita Gomes afirmou que pretende "reunir os meios necessários para organizar outro congresso sobre a temática da mulher migrante antes do final do ano".

Isaura Gomes, presidente da Câmara Municipal do Mindelo, em Cabo Verde, propôs publicamente que o encontro de 2010 se realize nessa cidade.

O congresso 'Cidadãs da Diáspora' marcou o encerramento dos 'Encontros para a Cidadania', promovidos pela associação Mulher Migrante entre 2005 e 2008, sob o lema 'Igualdade entre Homens e Mulheres nas Comunidades Portuguesas'.

Fundada em 1993 e activa a nível internacional desde 1994, a Mulher Migrante - Associação para o Estudo, Cooperação e Solidariedade assinala em 2009 seus 15 anos de actividade.

Domingo, cerca de 60 participantes do congresso 'Cidadãs da Diáspora' participam num almoço comemorativo do Dia Internacional da Mulher, organizado pela Mulher Migrante no Complexo de Ténis de Espinho.

Lusa

DNOTICIAS.pt, aqui, acedido em 9 de Março de 2009.

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 018

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte-iul.pt

Parceiros Apoios