FR
Início / Recursos / Recortes de imprensa 2014
Portugal perdeu 60 mil residentes em 2013
2014-06-16
Aumento da emigração e da esperança de vida e diminuição dos nascimentos deixaram o país ainda mais envelhecido. Há agora 136 idosos por cada 100 jovens.

Entre mortos e emigrantes, Portugal perdeu 59.988 habitantes entre 2012 e 2013, segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE).

As estimativas divulgadas esta segunda-feira apontavam para a existência de 10.427.301 pessoas a residir em Portugal, no final do ano passado. A tendência de decréscimo populacional vem já de 2010, tendo atingido no período em análise um valor de -0,57%.

Para o decréscimo populacional concorreu um saldo natural negativo. E aqui note-se que, apesar de ter diminuído o número de óbitos, o número de nados-vivos diminuiu ainda mais: 82.787 bebés nasceram em 2013, menos 7,9% do que em 2012. Quanto às mortes, registaram-se 106.543, menos 1% do que em 2012.

O segundo factor que ajuda a explicar a perda de população é o saldo migratório que se manteve em valores negativos pelo terceiro ano consecutivo, resultado da conjugação de 53.786 emigrantes permanentes (por mais de um ano) e de 17.554 imigrantes permanentes.

O INE sublinha ainda que o número de emigrantes é muito superior aos referidos 53.786 permanentes, porque a estes têm que se somar os 74.322 portugueses que saíram do país em 2013 com a expectativa de regressarem em menos de um ano.

Voltando ao saldo natural, o número médio de filhos por mulher atingiu um novo mínimo em 2013: 1,21 filhos por mulher. É um valor que tem estado em permanente declínio nos últimos dez anos.

Ao mesmo tempo, a esperança de vida continua a aumentar. No caso das mulheres, o número médio de anos que podem esperar viver à nascença aumentou para os 82,79 anos. Já entre os homens, esse valor fixou-se nos 76,91 anos.

Por causa disto, mas também da descida da natalidade e do impacto da emigração, Portugal surge ainda mais envelhecido nas estimativas do INE para 2013: o índice de envelhecimento passou de 106 para 136 idosos (com mais de 65 anos de idade) por cada 100 jovens com menos de 15 anos.

Ver Público, aqui.

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 322

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte-iul.pt

Parceiros Apoios
ceg Logo IS logo_SOCIUS Logo_MNE Logo_Comunidades