FR
Início / Recursos / Recortes de imprensa / 2013
Médicos portugueses selecionados para trabalhar no Brasil
2013-08-26
O Ministério da Saúde do Brasil divulgou que entre os 521 médicos estrangeiros selecionados para o programa «Mais Médicos», a maioria é de portugueses, espanhóis e argentinos, segundo o portal de notícias G1.

Dos 715 escolhidos para o programa «Mais Médicos», 194 são brasileiros que estudaram fora do Brasil e 521 são estrangeiros, sendo a maioria dos selecionados de Portugal, Espanha e Argentina.
O contrato firmado entre os médicos e o Governo brasileiro terá validade de dois anos e o salário, em média, será de 3.300 euros, podendo ser ainda mais alto nas áreas de difícil acesso, divulgou no sábado o Ministério brasileiro.
No total, foram selecionados candidatos com registos de 50 países diferentes e designados para atuar em 268 municípios brasileiros, segundo o Ministério da Saúde do Brasil, referiu o portal de notícias.
O Ministério da Saúde referiu que os selecionados, que vão trabalhar no Sistema Único de Saúde (SUS/sistema público), serão integrados no programa Mais Médicos, que visa ampliar o número de profissionais em municípios do interior e na periferia das grandes cidades.
Os médicos estrangeiros poderão exercer no Brasil sem fazer o exame de validação do diploma de medicina, o Revalida, mas só terão autorização para trabalhar na rede pública de saúde e em unidades específicas.
Pelas regras do programa, os profissionais passarão por um período de três semanas de preparação no Brasil antes de começar a trabalhar.
Tal deverá acontecer ainda em setembro.
Durante a preparação, terão aulas de português, vão estudar o SUS, os procedimentos e medicamentos usados na saúde pública brasileira, e estarão sob avaliação. Cumprida essa etapa, os estrangeiros poderão iniciar o trabalho.
Cada médico terá um supervisor vindo de uma universidade federal que fará visitas periódicas - ainda não há definição sobre a frequência desses encontros.
O supervisor também ficará à disposição para tirar dúvidas por telefone ou internet, segundo o Ministério da Saúde brasileiro.
O programa Mais Médicos teve a procura de 15.460 médicos para 3.511 cidades. Só 938 profissionais brasileiros (6% do total) demonstraram interesse no programa na sua primeira etapa, número que deve aumentar com as próximas etapas de seleção.
A decisão de contratar médicos estrangeiros é polémica e gerou contestações por parte de entidades médicas, inclusivamente na Justiça, que negou alguns pedidos para suspender o programa. A medida provisória que criou o Mais Médicos está em debate no Congresso Nacional.

Mundo Português, aqui.

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 018

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte.pt

Parceiros Apoios