FR
Início / Recursos / Recortes de imprensa 2013
Portugueses obtiveram o maior número de vistos de trabalho emitidos no Brasil
2013-01-30

Portugal foi o país que mais enviou trabalhadores entre os estrangeiros que migraram para o Brasil no ano passado, tendo sido concedidos 848 vistos de trabalho a portugueses.

De acordo com a página eletrónica do jornal "O Globo", depois dos portugueses, destacaram-se os chineses, os americanos e os espanhóis.

O número de autorizações de trabalho concedidas a estrangeiros somou 73.022 em 2012, um crescimento de 3,5% em relação ao ano anterior.

O aumento foi ainda maior entre os empregos permanentes. Neste caso, foram concedidos 5.835 vistos, um volume 26% acima do registado em 2011.

Entre os empregos permanentes, com autorização de dois anos ou mais, o setor do petróleo liderou a lista de atividades mais procuradas, seguido por serviços de engenharia, consultoria empresarial, setor automóvel e construção civil.

"O número final de mais de 70 mil vistos é um dado bruto, que envolve situações bem distintas, desde a vinda de um técnico para consertar uma máquina até ao profissional que vem para o Brasil trabalhar numa empresa brasileira, traz a família e enraíza-se mais no país", disse Paulo Sérgio de Almeida, presidente do Conselho Nacional de Imigração, citado pelo jornal "O Globo".

De acordo com Paulo Almeida, São Paulo foi o Estado que mais atraiu trabalhadores, com 2.891 vistos, seguido pelo Estado do Rio de Janeiro, com 1.446 autorizações.

O Estado de Minas Gerais ficou em terceiro lugar, com 361 imigrantes.

As principais ocupações foram identificadas na área de gestão, sobretudo nos setores de produção e operações, de pesquisa e desenvolvimento, analistas de negócios e analistas informáticos.

Técnicos em mineração e engenheiros também se destacaram e o número de diretores de empresas cresceu 22%.

"No caso dos diretores, isso significa que empresas de capital estrangeiro que se estabeleceram no Brasil estão a trazer os seus executivos para trabalhar aqui", explicou Almeida.

Outro dado relevante, de acordo com Paulo Almeida, refere-se às pessoas, individuais, que trazem para o Brasil as suas economias para investirem no país, em geral, abrindo uma empresa ou associando-se a alguma companhia.

Neste caso, houve 1.176 autorizações, volume que corresponde a um aumento de 15%.

Os investimentos desses estrangeiros somaram, no ano passado, 286,4 milhões de reais (106 milhões de euros).

De acordo com o presidente do Conselho Nacional de Imigração, o Governo brasileiro tem procurado formas de simplificar o ingresso de trabalhadores estrangeiros.

"Estamos a trabalhar numa nova política, para trazermos pessoas qualificadas para o Brasil", acrescentou Paulo Sérgio de Almeida.

Jornal de Notícias, aqui.

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 322

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte-iul.pt

Parceiros Apoios
ceg Logo IS logo_SOCIUS Logo_MNE Logo_Comunidades