FR
Início / Recursos / Recortes de imprensa / 2013
Depressão atinge emigrantes portugueses no Luxemburgo
2013-03-12
Está a aumentar o número de portugueses no Luxemburgo vítimas de depressão. Muitos confrontam-se com a falta de trabalho e dificuldades de integração. O Governo garante estar atento.

Entre 40 a 50 casos de depressão estão a ser diagnosticados todos os meses a portugueses que chegam ao Luxemburgo. Partem para o país com a expectativa de uma saída com sucesso para a crise e para a falta de emprego em Portugal, mas a realidade que encontram frusta-lhes, muitas vezes, essa esperança.

São cada vez mais casos, alerta a Confederação da Comunidade Portuguesa no Luxemburgo, que criou um Gabinete de Apoio Psicosocial para responder aos problemas dos novos emigrantes.

O secretário de Estado das Comunidades diz que o Governo está a par do aumento dos problemas de integração e que está a tomar medidas. Em declarações à TSF, José Cesário salienta que o Governo português celebrou várias parcerias que pretendem combater esses problemas.

Ciente de que os jovens que chegam ao Luxemburgo sentem muitas dificuldades em lidar com a nova realidade e com a nova língua, a Secretaria de Estado das Comunidades equaciona também a elaboração de um projeto-piloto de ensino de francês aos jovens portugueses.

O secretário de Estado das Comunidades lembra ainda que o Governo está a alertar quem pondere emigrar para o Luxemburgo para os problemas com que pode vir a confrontar-se. Aliás, está nos jornais uma campanha que avisa que aquele país deve ser evitado como destino porque o mercado de trabalho está saturado.

TSF, aqui.

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 018

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte.pt

Parceiros Apoios