FR
Início / Recursos / Recortes de imprensa 2013
Empresa portuguesa leva os produtos da mercearia tradicional aos emigrantes portugueses
2013-03-07
Empreendedores portugueses uniram-se para dar aos emigrantes portugueses os produtos tradicionais ao mais baixo preço. Apoiar a exportação de produtos tradicionais é outro objectivo.

Artur Curado e João Salviano Carmo são dois jovens empreendedores portugueses, da região de Aveiro, que desde cedo viveram fora - em estudos e, mais tarde, em trabalho. Daí que numa recente deslocação ao nosso país do segundo, a ideia de levar os produtos típicos aos emigrantes surgisse e, em pouco tempo, a ideia de negócio se transformasse num projecto real.

Começaram a falar sobre o conceito em Janeiro de 2012, na sequência da aposta nas exportações veiculada pelo Ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira. Mas mais do que os pastéis de nata, pensaram de imediato nos produtos tradicionais portugueses, aqueles que qualquer português no estrangeiro prefere à sua mesa. E do pensamento ao plano de negócio e aos contactos, a ideia rapidamente começou a nascer. Assegurar o modelo de negócio sustentável, ultrapassar as questões fiscais e aduaneiras de enviar produtos para vários países e escolher os produtos que os portugueses querem ver nas suas mesas ocupou o tempo destes empreendedores.

A empresa foi constituída em Outubro, com um investimento de 50 mil euros dos sócios tendo sido feitas várias parcerias com empresas de renome nacional de forma a conseguir o melhor preço para os produtos tradicionais à mesa portuguesa.

Desde Dezembro de 2012, em testes, a loja online foi lançada oficialmente em Fevereiro, numa perspectiva de "não defraudar o cliente, que é muito exigente", Artur Curado relembra as condicionantes actuais: "garantimos o preço e os transportes de forma automática para todo o espaço Europeu". Caso a encomenda venha de outra parte do mundo, o cliente recebe uma resposta sobre os custos e as possíveis questões alfandegárias, sendo que a empresa não envia para países que impedem o envio de encomendas com produtos alimentares.

O objectivo para este primeiro ano, mais do que um valor financeiro, é o número de vendas. "Pretendemos sedimentarmo-nos no mercado como uma loja online credível de produtos de mercearia e de proximidade junto do cliente" refere Artur Curado, responsável máximo da Matar Saudades. A partir daí, pensam alargar-se a outros produtos tradicionais, até alguns em exclusivo, aumentando a qualidade e a sustentabilidade da marca. "Não começámos com produtos tradicionais ou gourmet mas sim com produtos e marcas que os consumidores reconhecem desde logo como portugueses e que sentem a falta deles", refere Artur Curado.

Os empreendedores pretendem, assim, atingir a missão que lhes dá nome à loja online: "Matar Saudades". A empresa pretende consolidar as vendas e está a preparar, desde já, a operação no Brasil e Estados Unidos, para além de apostarem nos negócios com restaurantes, lojas e outras empresas que pretendam produtos portugueses.

A empresa tem registado o site Matar Saudades, em http://www.matarsaudades.com e no Facebook, em http://facebook.com/lojamatarsaudades , , com mais de 7000 fãs , sendo possível encomendar pagando através de Paypal, Multibanco e transferência bancária. Para os próximos dias está previsto o pagamento com cartão de crédito.

Ver Portugal, aqui.

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 322

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte-iul.pt

Parceiros Apoios
ceg Logo IS logo_SOCIUS Logo_MNE Logo_Comunidades