FR
Início / Recursos / Recortes de imprensa / 2013
Sporting Clube de Paris e Benfica juntaram emigrantes lusos de França
2013-01-13

A equipa de futsal do Sporting Clube de Paris venceu (7-5) o Benfica, num duelo amigável, intenso e renhido, que serviu para "juntar os portugueses de França" e para mostrar "que os emigrantes não são nenhuns coitadinhos".

No final da partida, o presidente do Sporting Clube de Paris, José Lopes, dizia à agência Lusa estar "muito orgulhoso".

"É a primeira vez que ganhamos ao Benfica. Esta vitória serve para mostrar aos franceses que os portugueses não são os coitadinhos que vêm para aqui trabalhar nas obras e nas limpezas. São também capazes de construir uma equipa de futebol e de vencer", acrescentou, lembrando, no entanto, que o propósito da partida era apenas "reunir a comunidade portuguesa em França".

A 5.ª edição do "Euro Champions" - que opôs, no pavilhão do Halle Carpentier, no XIII bairro de Paris, o bicampeão de França ao campeão português de futsal - foi intensa, renhida e sofrida, minuto a minuto, por uma plateia diversa e dividida, também muito marcada pelas cores de Portugal.

"E o mais importante era isso mesmo, ter os portugueses unidos na bancada, porque o Sporting e o Benfica são uma bandeira nacional", acrescentou o presidente.

Também para o diretor do futsal do Benfica, João Pedro Ferreira, "muito mais do que o resultado do jogo", interessava "a promoção do futsal e a promoção da marca Benfica".

Para as centenas de adeptos nas bancadas, o objetivo era outro. Bruno Anunciação, de 35 anos, natural da Covilhã e a viver em Paris há dois anos, antevia um "jogo sofrido", mas veio para "ver uma vitória".

"Trouxe o meu filho, de 10 anos, comigo. Viemos matar saudades de ver o Benfica a jogar e esperamos vencer", acrescentou.

O início da partida pô-lo nervoso, e de pé. O Sporting de Paris entrou a vencer, marcou dois golos quase de enfiada. À medida que a primeira parte corria, Bruno sossegava. O Benfica dominava o jogo, entrou na segunda parte a vencer por quatro bolas a três.

No outro extremo do campo, a luso-descendente Carla Silva, de 40 anos, assumia que o jogo "não estava a correr da melhor forma" para a equipa da casa. Tinham começado bem, mas agora estavam a resistir mal a um Benfica "mais organizado e mais forte".

"Mas eu mantenho a esperança. Sou tia do Alexandre Teixeira, o camisola 10 do Sporting Clube de Paris, que também joga na equipa de futsal de França. Acompanho-o para todo o lado e hoje sinto que ainda vamos ganhar", acrescentou.

E tinha razão. Bruno Anunciação voltou a sentar-se, e voltou a levantar-se. O Sporting Clube de Paris deu a volta ao jogo já muito perto do fim da segunda parte da partida. Venceu por sete bolas a cinco.

Este adepto benfiquista regressava a casa "triste, mas não desiludido". O Benfica, explicou, "seja com que resultado for, é sempre o Benfica".

Lusa/SOL, aqui.

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 018

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte.pt

Parceiros Apoios