FR
Início / Recursos / Recortes de imprensa / 2013
Número de "casos delicados" de portugueses na Suíça diminuiu
2013-01-13
O secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Cesário, que esteve dois dias na Suíça, em contactos com a comunidade, registou que "o número de casos mais delicados" de portugueses naquele país "tem vindo a diminuir".

 

Nos últimos meses foram notícia casos de portugueses recém-chegados à Suíça, à procura de emprego, e que se viram obrigados a pedir ajuda a instituições, a dormir nos automóveis em que viajavam, ou mesmo na rua, em casos mais extremos.

"O número de casos delicados de que vamos tendo relato tem vindo a diminuir", disse à agência Lusa.

Para o secretário de Estado, que ouviu sobre este assunto responsáveis das Missões Católicas e de associações portuguesas na Suíça, esta tendência pode significar que "as pessoas hoje procuram precaver-se um pouco mais" antes de saírem de Portugal.

Ainda assim, assinalou, a comunidade portuguesa naquele país enfrenta alguns desafios em termos de integração, na reconversão profissional, nos casos de desemprego.

"As línguas locais são difíceis, e não é possível às pessoas terem acesso a determinado tipo de empregos se não dominarem o alemão. [Mas] a comunidade local está consciente disso, tem procurado mobilizar-se para ajudar os que mais precisam. E ficou o repto no sentido de poderem dinamizar-se mais ações, porventura com o nosso apoio", acrescentou.

No que respeita ao ensino da língua portuguesa, acrescentou, a comunidade emigrante na Suíça é "muito carente", afirmou José Cesário.

"O número de alunos que frequentam as nossas aulas de português -- cerca de 15 mil -- é muito elevado. Para a maioria daqueles jovens, mesmo os já nascidos na Suíça, o Português continua a ser a primeira língua", afirmou, considerando que, "para já", a atual oferta de ensino "deverá ser suficiente".

Contudo, disse ainda, "há aspetos que é preciso mudar e melhorar", nomeadamente na "relação das escolas com os professores locais", porque "continua a haver queixas relativamente a aulas que não são dadas, a atrasos, e à falta de ligação com a comissão de pais".

José Cesário disse também que o funcionamento do consulado, "que era problemático", está agora "completamente regularizado". As pessoas, acrescentou, estão "muito mais satisfeitas com o atendimento".

De acordo com as autoridades suíças, vivem 210 mil portugueses naquele país. O secretário de Estado admite que o número real da comunidade ultrapasse os 250 mil.

RTP Notícias, aqui.

 

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 018

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte.pt

Parceiros Apoios