FR
INQUÉRITO

Expectativas

de regresso de portugueses no estrangeiro
Início / Recursos / Recortes de imprensa / 2012
Natal solidário da comunidade portuguesa junta fado e sons tradicionais em Moçambique
2012-12-15

Maputo, 15 dez (Lusa) - A comunidade portuguesa em Maputo promoveu hoje o Natal solidário, uma campanha de solidariedade de recolha de apoios para crianças desfavorecidas em Moçambique onde participaram os DJ´s portugueses Pedro Cazanova, The Double Trouble e a cantora Andrea.

Ao som do fado e de ritmos tradicionais de Moçambique, centenas de portugueses e moçambicanos estiveram numa feira, na Fortaleza de Maputo, para partilhar e ajudar um dos grupos sociais mais carenciados de três creches do país.

Os fundos angariados na feira vão reverter a favor de entidades de assistência aos carenciados, a Casa do Gaiato, Centro Dia Mães de Mavalane e Centro de Reabilitação Psicossocial das Mahotas, cofinanciadas por Portugal, que passam por dificuldades financeiras.

Em declarações à Lusa, Celeste Martins, responsável pelo Centro de Reabilitação Psicossocial das Mahotas, na capital moçambicana, reconheceu as dificuldades financeiras por que a instituição passa, destacando a importância da ajuda "na manutenção da qualidade do centro e melhoria da qualidade existencial" dos beneficiários.

"Neste momento vivemos com bastante dificuldades (...) este evento, para instituições como a nossa, é sempre um momento de ajuda, porque a nossa fonte de receita é realmente amigas e benfeitores", afirmou Celeste Martins.

Os DJ´s Pedro Cazanova, a dupla The Double Trouble e a cantora Andrea, que participaram pela primeira vez numa ação do género em Moçambique, foram os principais convidados do consulado português em Maputo, que organizou a campanha.

"É um evento congregador da comunidade portuguesa e seus amigos moçambicanos e de outras nacionalidades para celebrar esta quadra especial e, sobretudo, para poder ajudar aqueles que mais precisam de ajuda: as crianças", disse à Lusa o cônsul português em Maputo, Gonçalo Teles Gomes.

O Natal solidário recolheu apoio financeiro, através de uma rifa com 30 prémios, e venda de camisetas autenticadas dos três grandes clubes portugueses: Benfica, Sporting e Porto.

Entre os prémios sorteados está uma viagem às Ilhas Quirimbas, arquipélago protegido no norte de Moçambique.

"Podemos fazer isso sempre pelo nome e imediatismo que temos a nível mundial porque tudo o que fazemos, às vezes, é um espelho para certas pessoas que nos seguem. E ao contribuir para uma festa destas torna-se sempre bom, porque se torna visível a muita gente, por exemplo, aos nossos fãs", disse à Lusa o conceituado DJ e produtor português Pedro Cazanova.

"Somos artistas internacionais e acho que um artista internacional chama sempre pessoas, é sempre uma atração que as pessoas querem ver", considerou, por outro lado, Luís Tomáz, DJ do "The Double Trouble".

Milhares de crianças moçambicanas carentes estão sob responsabilidade das três entidades portuguesas, pelo que este tipo de feira "não é uma questão de se estar a fazer caridade mas de sermos responsáveis para com a vida que levamos", disse à Lusa o médico moçambicano João Schwalbac.

Por seu turno, a cantora portuguesa Andrea defendeu a importância de se "dar um bocadinho de alegria às pessoas e trazer um bocadinho de Portugal a Maputo".

"Nós temos que contribuir com alguma coisa. Eu contribuo com a minha voz e alma", disse.

MMT // PGF

Lusa/Fim, aqui.

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 018

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte.pt

Parceiros Apoios