FR
Início / Recursos / Recortes de imprensa 2012
Professor e empresário de Macau defende que diáspora deve conhecer melhor Portugal
2012-11-14

O docente e empresário Pedro Lobo, residente em Macau, defendeu ontem em declarações à agência Lusa que a diáspora portuguesa deve procurar conhecer melhor o país e unir-se na promoção do que de bom existe e se produz em Portugal.

"A diáspora portuguesa, quer sejam emigrantes ou lusodescendentes, é muito diversificada e os que estão fora devem procurar conhecer a realidade do país para aproveitar oportunidades e conhecer o que existe e o que se produz bem em Portugal", considerou Pedro Lobo, que entre 22 e 24 de Novembro participa no fórum Luso-Talentos em representação de Macau e da China.

Por outro lado, acrescentou, é importante que "quem está em Portugal tenha um conhecimento claro das potencialidades que a comunidade da diáspora pode gerar na promoção do nome do país no exterior e ajudar a gerar interesse pela economia portuguesa".

O primeiro encontro do fórum Luso-Talentos, que se realiza no Porto, conta com a participação de portugueses e lusodescendentes residentes em França, Reino Unido, Luxemburgo, Canadá, Estados Unidos, Macau, Brasil e África do Sul.

Pedro Lobo define como objectivo principal a criação de "grupos de trabalho que façam um desenho de metas e programas para os próximos dois ou três anos que permitam que lusodescendentes e emigrantes possam de qualquer modo dar o seu contributo para a melhoria da ideia de Portugal, para melhorar a economia de Portugal".

De acordo com a organização, neste primeiro fórum pretende-se recolher ideias e a criação de projectos autónomos, que reforcem a ligação de Portugal à sua diáspora e inter-diáspora, nomeadamente pela "construção de projectos em comum", que deverão ter "influência da sua lusodescendência" e que possam gerar "projectos de parceria" já a partir de 2013.

O fórum dos Luso-Talentos pretende também cumprir um dos objectivos do Observatório dos Lusodescendentes na criação de "pontes e servir de plataforma" entre os lusodescendentes de Portugal e da diáspora.

Diário de Notícias da Madeira, aqui.

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 322

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte-iul.pt

Parceiros Apoios