FR
Início / Recursos / Recortes de imprensa 2012
Estado venezuelano de Anzoátegui espera contributo de novos emigrantes portugueses
2012-07-22

As autoridades do Estado venezuelano de Anzoátegui esperam que os novos emigrantes portugueses que se radiquem na região possam aproveitar as potencialidades existentes e contribuam para o desenvolvimento local.

"Devido a essa grande crise europeia, que se dispersa pelos países capitalistas, algumas pessoas estão a voltar a emigrar para o nosso país, ainda que não na proporção de há 50 anos, mas são muito bem-vindos", disse o secretário do Governo de Anzoátegui.

Rafael Vegas falava à Agência Lusa à margem da realização de um programa de televisão, numa emissora local, sobre a comunidade portuguesa, as suas autoridades, cultura, gastronomia e folclore.

"Para nós é uma alegria contar com uma imigração de Portugal, que estava desactivada até há dois anos e consideramos que nos vai ajudar muito", frisou.

Rafael Vegas explicou que existem planos para "aprofundar as acções educativas" e tornar os venezuelanos consumidores em produtores, à luz dos planos do executivo de Caracas de converter o país numa "potência económica, política, social e ética de certa envergadura".

O responsável disse que os portugueses que, desde a década de 1950 se radicaram na região são "uma comunidade que deu muito impulso económico ao nosso Estado e também muito impulso ético e moral".

"Há uma revolução dos ricos na Europa que está esmagando as reivindicações sociais dos trabalhadores. Estão alongando o tempo de trabalho, cortando as pensões aos trabalhadores e trabalhadoras, deixando a juventude sem trabalho e evidentemente que América Latina se oferece como uma referência de luta", frisou.

Além do comércio, "a parte produtiva, tanto industrial como agropecuária e o turismo", pode ser atractiva para os portugueses, uma vez que no Estado de Anzoátegui "não está desenvolvida nem um ou dois por cento" do seu potencial.

Interrogado sobre as queixas dos cidadãos sobre a criminalidade no país, Vegas disse que o Governo venezuelano tem tomado medidas para a combater.

"A percepção da insegurança está acima da insegurança real, sobretudo porque a oposição está fazendo o seu trabalho nos meios de comunicação social", acusou.
Situado a 300 quilómetros a leste de Caracas, Anzoátegui é um importante estado costeiro, no qual se incluem cidades como Barcelona, Puerto La Cruz, Puerto Píritu, Lecherías, El Tigre, Anaco e Clarines, onde residem milhares de portugueses.

Tem uma dimensão de 43.300 quilómetros quadrados e nele predominam as actividades de exploração petrolífera, a produção e refinação de hidrocarbonetos e derivados.

Diário de Notícias da Madeira, aqui.

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 322

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte-iul.pt

Parceiros Apoios