FR
Início / Recursos / Recortes de imprensa / 2012
Fado, bica e sabores portugueses no Central Park
2012-03-24

A comunidade portuguesa de Nova Iorque vai celebrar a 17 de Junho a segunda edição do Dia de Portugal, com uma corrida no 'pulmão' da cidade, Central Park, e uma mostra de cultura portuguesa, desde o Fado à bica.

Os organizadores do evento, que este ano tem o patrocínio da Presidência da República, estão à procura de voluntários entre os portugueses residentes na cidade e arredores e também, até 15 de Abril, de músicos para actuar para os cerca de 20 mil participantes esperados no evento, disse à Lusa João Francisco, do colectivo Portuguese Circle.

«Estamos a tentar mostrar um Portugal dinâmico, moderno, virado para o mundo», afirma João Francisco, do colectivo que lançou a iniciativa no ano passado com a gestora financeira Domitília Santos.

O evento é organizado em conjunto com a New York Road Runners, que organiza provas de atletismo em Central Park e na cidade, e é possibilitado por apoios do Turismo de Portugal e empresas como o Banco Big, Energias de Portugal, Cafés Delta e alguns privados.

O pretexto é a corrida de cinco milhas (cerca de oito quilómetros) pelo Central Park, em que é esperada a participação de 7.200 atletas, que culmina num festival com música portuguesa e provas de alguns produtos, como atum, petiscos, queijos, café ou sumos.

São esperados no evento muitos portugueses que vivem na área de Nova Iorque, New Jersey e Connecticut, assim como os habituais visitantes do Central Park.

Em aberto está ainda a possibilidade de transmissão em ecrã gigante do jogo da selecção portuguesa no campeonato europeu de futebol, que se realiza no mesmo dia.

Para o cartaz musical, o Portuguese Circle está entretanto a receber candidaturas de grupos musicais tradicionais ou rock de vários pontos do mundo, mas os escolhidos terão de custear a deslocação.

«Uma das linhas orientadoras do evento é que toda a participação é voluntária», diz João Francisco.

As marcas acabaram por ser seduzidas pela possibilidade de exposição a um «público muito apetecível» da metrópole nova-iorquina, com elevados rendimentos médios, mas conseguir patrocínios para a edição deste ano, em tempos de crise, foi um desafio.

«Não é fácil, o país como está, a situação económica não ajuda», afirma o responsável do Portuguese Circle.

Segundo Francisco, tem sido fácil mobilizar os portugueses da cidade para participarem na organização do evento, ou como voluntários.

«Este ano já temos mais pessoas interessadas em serem voluntárias, em quererem participar. Empresas que querem estar presentes e apoiar evento», adiantou.

O Dia de Portugal na metrópole norte-americana envolve a grande comunidade portuguesa da vizinha cidade de Newark e outras comunidades à volta de Nova Iorque, muitos dos quais fazem centenas de quilómetros para marcarem presença.

«É cada vez mais importante fazer iniciativas em que parceria público-privada acontece. Não podemos estar à espera que seja só o Estado ou privados a tomar iniciativa», diz o responsável do Portuguese Circle.

O contrato entre a organização e a New York Road Runners era válido para 2011 e 2012, e a expectativa da organização é positiva para garantir a continuidade do evento em 2013 e para além.

«Se conseguirmos apoios, com certeza vamos continuar 2013 e daí em diante. Vamos ver no final do evento», disse João Francisco.

Lusa/SOL, aqui.

 

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 018

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte.pt

Parceiros Apoios