FR
Início / Recursos / Recortes de imprensa / 2012
Alemanha: imigrantes portugueses sem contrato prévio deixam de receber apoios
2012-03-09
Os emigrantes portugueses que rumem à Alemanha sem um contrato de trabalho prévio deixam de poder aceder a apoio social pela situação de desemprego, segundo uma diretiva adoptada pelo ministério do Trabalho germânico.

De acordo com o documento datado de 23 de Fevereiro, Berlim decidiu bloquear o acesso a quaisquer subsídios de desemprego a imigrantes oriundos de 14 países da UE, incluindo Portugal, Espanha e Grécia (mais a Turquia, Islândia e Noruega) que não estejam há, pelo menos, três meses inscritos em organismos oficiais em território alemão.

Estes países integram um convénio europeu, com base no qual os imigrantes chegados à Alemanha têm direito a apoios concedidos aos desempregados de longa duração no regime do designado como Hartz IV.

Porém, apesar de ser conhecida a necessidade das empresas alemãs na contratação de mão-de-obra qualificada, um porta-voz do ministério citado na imprensa local disse que o objectivo da medida é «travar a constante "infiltração" nos sistemas de  segurança social a estrangeiros candidatos a emprego».  É que, segundo a ministra do Trabalho, Ursula von der Leyen, recentemente tem havido um afluxo escasso de imigrantes qualificados.

Dinheiro Digital, aqui.

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 018

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte.pt

Parceiros Apoios