FR
Início / Recursos / Recortes de imprensa / 2012
500 clínicos querem emigrar
2012-01-16
Mais de 500 médicos e enfermeiros portugueses, dos sectores público e privado, enviaram currículos para se candidatar a empregos em França, que se debate com uma enorme carência de profissionais em algumas áreas da saúde.

Os números foram fornecidos ao CM por Sophie Leroy, directora da associação de recrutamento francesa ARIME (Association pour la Recherche et l'Installation de Médecins Européens), que vem a Portugal procurar profissionais de nefrologia, cardiologia, pediatria, anestesiologia, psiquiatria e radiologia.

As instituições francesas de saúde com vagas para os clínicos e técnicos de saúde portugueses, que serão recrutados pela ARIME, são hospitais públicos e privados, clínicas, instituições sem fins lucrativos e de carácter autárquico. E, consoante as instituições, serão oferecidos contratos de assalariados da Função Pública ou do sector privado. Factores aliciantes que terão influenciado o envio de meio milhar de candidaturas para França, um número que ultrapassou em larga escala as expectativas da agência.

Além disso, aos médicos portugueses que forem seleccionados será dada a oportunidade de validarem a sua formação junto da Ordem dos Médicos francesa.

Elementos da associação já chegaram ontem a Portugal para entrevistas no Porto e em Lisboa durante esta semana.

Além da experiência, será dada preferência ao domínio da língua francesa.

Aliás, os candidatos terão de realizar testes de aptidão linguística na Alliance Française de Lisboa. Serão avaliadas as capacidades a nível da oralidade e também da escrita, com destaque para as que sejam tidas como necessárias no acompanhamento clínico.

Ao que o CM apurou, a agência efectuou uma campanha junto de vários hospitais portugueses para aliciar os profissionais de saúde.

FRANÇA ALICIA PROFISSIONAIS COM MELHORES SALÁRIOS

O salário de um médico num hospital público francês varia entre os 4028 e 7316 euros brutos. Um médico especialista em França nunca aufere um vencimento mensal inferior a 6148 euros. Ao que o CM apurou, um dos factores de aliciamento para a França recrutar em Portugal é o salário, que pode ser duas vezes superior ao oferecido em Portugal. O corte nos subsídios de férias e de Natal no sector público poderá levar muitos médicos portugueses a tentarem a sorte no estrangeiro.

Correio da Manhã, aqui.

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 018

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte.pt

Parceiros Apoios