FR
Início / Recursos / Recortes de imprensa / 2011
Governo de Portugal quer prestar serviço consular dentro das associações
2011-11-10

 

Por Vanessa Sene
Mundo Lusíada

Durante sua visita a São Paulo, o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Cesário anunciou que o governo português passará a prestar serviço consular fora dos Consulados portugueses. E um dos locais serão as associações luso-brasileiras. "Serão Gabinetes de Apoio às Comunidades, onde periodicamente nossos funcionários irão prestar serviços, tirar seu Cartão Cidadão, seu Passaporte, e dar a estas associações a possibilidade de aumentar o leque de serviços que prestam, e uma nova dimensão".
O projeto, que já esteve em experiência e contará com equipamentos novos e modernos, deve ser iniciado a partir do início do próximo ano, em simultâneo em todo o mundo.
De acordo com Cesário, algumas "mudanças radicais" serão introduzidas nos consulados, uma delas vai levar o Consulado até as comunidades que estão mais distantes. "Vamos dispor de novos equipamentos que nos vão permitir finalmente prestar apoio consular nas mesmas condições" disse citando locais distantes dos consulados, como Campinas e Ribeirão Preto. Através destes equipamentos que, segundo ele, já estão sendo adquiridos, será possível emitir Cartão Cidadão, Passaporte eletrônico, e possivelmente irá alargando suas funções. "Já ensaiamos este novo modelo, e vamos iniciar muito em breve essa experiência em concreto".
Além da ampliação do atendimento consular, o governo também está atento com o funcionamento dos Postos Consulares que estão abertos, "alguns em melhor situação que outros" diz Cesário. "Um caso concreto que realmente preocupa e que vamos procurar dar toda estabilidade é o de Santos, vai manter-se funcionando, vamos apóia-lo mais.
O Consulado de São Paulo, segundo o secretário, é no momento em todo o mundo o que presta maior número de atos, e que tem maior receita do que despesa. "Apenas São Paulo, Luanda e Goa estão nestas circunstâncias", afirma.

Prioridade na Diáspora
Durante entrevista ao Mundo Lusíada, José Cesário afirmou que a primeira prioridade hoje na rede diplomática portuguesa é a diplomacia econômica. "Estamos numa situação econômica muito complicada, há medidas que estamos desenvolvendo dentro do país para corrigir os problemas, reduzir as despesas, estamos a reduzir a dimensão do Estado para podermos ter expectativa de resolvermos os problemas. Mas a questão essencial é a economia, e para desenvolvermos a economia temos que vender mais e temos que captar investimentos. Exatamente por isso a primeira prioridade da rede diplomática das nossas embaixadas vai ser essa", afirma dizendo que todos os diplomatas estão orientados no sentido de "desenvolverem todos os esforços que puderem neste sentido".
À exemplo, Cesário citou um encontro com dirigentes associativos voltado aos jovens, que ocorreu na Associação Portuguesa de Desportos, no Canindé, colocando-os em contato com as autoridades. O evento contou com a presença do secretário do Desporto e Juventude, e do secretário de Estado Adjunto da Economia, além do Secretário de Estado das Comunidades. "A melhor forma de mobilizar os mais jovens é juntá-los aos mais antigos, de modo que todos escutam os objetivos que são de todos, e disponibilizar informação atual de Portugal e das relações Portugal-Brasil".

Visita ao Brasil
Por conta da vinda do presidente Cavaco Silva a São Paulo, o secretário de Estado das Comunidades antecipou sua vinda ao Brasil, mantendo a programação de visitas nas comunidades do Rio de Janeiro, São Paulo e Santos, com objetivo de trazer informação e aproximar mais da comunidade local.
No Rio, José Cesário visitou a Obra Portuguesa de Assistência, o Clube Português de Niterói, a Casa de Viseu, a Sociedade Beneficência de Niterói e respectivo hospital, além de contatos com consulados e o Conselho das Comunidades em todos os locais.
Já na cidade de Suzano, Cesário visitou um instituto universitário que conta com um investimento na ordem dos 25 milhões de reais, ao comando de um luso-descendente e engenheiro da cidade natal do secretário.
José Cesário esteve ainda no Consulado Honorário de Santos, com os conselheiros locais, além da Casa de Portugal do Grande ABC, durante uma Noite de Fados. Depois seguiu para um congresso em Caracas, na Venezuela.
Por fim, Cesário falou ao Mundo Lusíada sobre a saúde das comunidades luso-brasileiras nas quais visitou. "Eu tenho encontrado algum entusiasmo na vida associativa. Eu sei que as associações estão a passar por um momento difícil, porque não tem sido fácil buscar gente nova. Mas felizmente aquelas que eu tenho contatado de modo geral apresentam alguma capacidade associativa. Tenho consciência dessa dificuldade enorme que é trazer os jovens, mas as associações precisam encontrar algumas novas finalidades para seu trabalho" citou o secretário, exemplificando com novo o serviço consular que serão disponibilizados nas entidades luso-brasileiras.

Mundo Lusíada, aqui.

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 018

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte.pt

Parceiros Apoios