FR
Início / Recursos / Recortes de imprensa 2011
Venezuela: Novo Cônsul diz que comunidade pode ajudar a fortalecer relações bilaterais
2011-10-10

A comunidade portuguesa radicada na Venezuela pode ajudar a fortalecer e beneficiar-se das relações bilaterais com Portugal, afirma o novo cônsul-geral de Portugal em Caracas. "A felicidade de termos uma comunidade enorme só pode ajudar a isso [relações bilaterais], a que esses aspectos de política económica corram melhor e que beneficie a própria comunidade. É um jogo em que todos ganham", disse Paulo Jorge Adão Martins dos Santos.
O diplomata falava à Agência Lusa no Consulado Geral de Portugal em Caracas, onde chegou no início deste mês para iniciar as funções de cônsul-geral, substituindo no cargo Isabel Brilhante Pedrosa. "Tem sido bastante visível essa aproximação e muito benéfica para os dois países, porque se complementam. Ambos podem ganhar com o intercâmbio daquilo em que um possa ser mais forte do que o outro", frisou.
Sobre a sua nomeação, entende que é um posto que exige "um grandíssimo empenho", porque atende "uma comunidade de centenas de milhares de pessoas".
"Nas duas viagens que fiz cá de férias, quando estava colocado em Havana, pareceu-me um país agradável. Numa base de anonimato conheci muitos portugueses e venezuelanos e percebi que estes tinham uma relação e uma imagem muito boa dos portugueses", disse.
Paulo Jorge Adão Martins dos Santos precisou que os portugueses na Venezuela são respeitados, porque fizeram por isso também, são um povo trabalhador, que levantou uma boa parte das indústrias e comércios".
Antes de se estabelecer em Caracas, reuniu-se, nos últimos meses, de "forma muito regular" com a sua antecessora que lhe explicou "bem a situação do Consulado dos seus funcionários, da comunidade e das suas associações, os cônsules honorários, a imprensa que existe no terreno e a Embaixada".
Sobre as queixas de portugueses que deixaram de beneficiar do Apoio Social ao Idoso com Carências pediu para "reservar uma resposta com mais substância dentro de algum tempo". Frisou ainda que tentará ser "um cônsul geral atento à comunidade", visitar no terreno todas as associações, núcleos de portugueses organizados que estão muito espalhados no terreno".
Paulo Jorge Adão Martins dos Santos nasceu em Lisboa em 1973. É licenciado em Relações Internacionais e iniciou a sua carreira diplomática em 1996. Desempenhou diversas funções em países como o Brasil, Cuba, Egito, Bósnia Herzegovina e Namíbia. Em Lisboa esteve nas direcções gerais dos Assuntos Multilaterais e dos Assuntos Comunitários. Foi chefe da Divisão do Oriente Médio e Magrebe.    

Mundo Português, aqui.

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 322

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte-iul.pt

Parceiros Apoios