FR
Início / Recursos / Recortes de imprensa / 2011
À procura de uma vida melhor no Reino Unido
2011-04-25
Em busca de uma vida melhor mas também a formação profissional motivam jovens portugueses a instalar-se no Reino Unido, mas os sonhos nem sempre se concretizam, como foi o caso de Soraia Vicente.

Sem perspectivas profissionais em Lisboa, onde era bombeira profissional, decide em Novembro do ano passado, aos 19 anos e pela segunda vez, tentar trabalhar em Norwich, no sudoeste de Inglaterra, onde já tinha estado em 2008.

«Estive lá cerca de quatro meses em Norwich, mas não tive muitas oportunidades porque não sei falar muito bem inglês», confessa, por telefone.

Amigos e família diziam-lhe que era fácil arranjar emprego, mas só conseguiu fazer algumas horas nas limpezas do hotel onde trabalha a mãe.

Mais tarde decide tentar a sorte em Londres, onde, através de uma agência de recursos humanos, conseguiu pequenos trabalhos, nomeadamente em restaurantes.

A ela juntou-se o namorado, Hugo Pereira, e as coisas correram bem durante algumas semanas.

«Mas, de um momento para o outro, mandaram-nos aos dois embora e ficámos sem trabalho, sem dinheiro, tivemos de recorrer à família do meu noivo para voltar para Portugal porque não tínhamos dinheiro para comer nem para a renda», relata.

Para trás ficaram os sonhos de investir em estudos na área das artes, ambição que partilha com Nélson Antunes, que tem partida marcada para Londres a 14 de Maio.

Aos 23 anos, este lisboeta quer investir numa carreira em ascensão, que o viu participar no concurso de canto Família Superstar, ser actor na série Rebelde Way e um dos membros do grupo RBL.

«Tenciono formar-me em música, vou tentar especialização em canto e produção», explica.

Na escolha de Londres para estudar pesou ter família em Londres, com a qual passa frequentemente o Natal e as férias do verão, e que já lhe tinham lançado o desafio.

No Reino Unido procura uma qualidade da formação que lhe abra portas em Portugal se decidir voltar.

Porém, por enquanto só tem bilhete de ida e olha para Ricardo Afonso, o protagonista do musical londrino We Will Rock You, como uma referência de sucesso no estrangeiro.

Também Soraia louva as oportunidades que existem no Reino Unido, onde, apesar de não ter conseguido vingar, conseguiu um triunfo.

Com aspirações a trabalhar em música e teatro, foi finalista num concurso de karaoke da comunidade portuguesa, o que resultou em propostas para ficar.

As saudades da família, contudo, falaram mais alto e agora quer concentrar-se no casamento e no novo trabalho a tempo parcial em telemarketing.

«Por enquanto queremos organizar a nossa vida cá», afirmou, mas não coloca de lado a hipótese de descobrir se tem razão o ditado popular que diz que à terceira é de vez.

Lusa / SOL, aqui.

 

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 018

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte.pt

Parceiros Apoios