FR
Início / Recursos / Recortes de imprensa 2011
África do Sul: Comunidade em Durban alerta para falta de professores
2011-04-19

Em declarações à Lusa, o cônsul honorário Elias de Sousa referiu o descontentamento de muitos portugueses que pretendem que os filhos aprendam Português, inscrevem as crianças nos cursos e são depois confrontados com a falta de professores. 
"Nesta altura nem há professor destacado em Durban nem em Petermaritzburg, a capital política da província e onde residem muitos portugueses. É lamentável o que se está a passar", acusa Elias de Sousa, que chamou a atenção para o problema do ensino do Português, actualmente gerido pelo Instituto Camões, num encontro da comunidade com o embaixador de Portugal na África do Sul, em Durban, no início de Abril.
O embaixador João Ramos Pinto justificou a situação com vários factores: grande distância do país relativamente a Portugal, dificuldades de instalação enfrentadas pelos novos docentes, fraco incentivo financeiro nas vagas a concurso e a diferença dos ciclos escolares. 
"A dificuldade de contratação de professores em Portugal ou mesmo a nível local não é neste momento fácil e temos sentido que é mais difícil contratar docentes para o Kwazulu-Natal do que para Joanesburgo ou Pretória, mas é um esforço que temos de fazer", explicou o embaixador de Portugal.
Apesar das críticas, a comunidade portuguesa elogiou a mudança de instalações do consulado do centro da cidade, considerado uma zona perigosa, com trânsito intenso e difícil acesso, para um local mais tranquilo e seguro, que era uma aspiração antiga dos mais de 10 mil portugueses de Durban, na costa do Índico.
 "As novas instalações do consulado-honorário são excelentes e têm tudo aquilo que nós, utentes, pedíamos: fácil acesso, ausência de criminalidade na zona e bons serviços", explicou José Ramos, um ex-fuzileiro das forças armadas portuguesas que combateu em Moçambique e hoje vive, já reformado, em Durban.

Mundo Português, aqui.

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 018

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte-iul.pt

Parceiros Apoios