FR
Início / Recursos / Recortes de imprensa / 2011
Espanha perdeu 241 trabalhadores portugueses em Fevereiro
2011-03-22
A comunidade trabalhadora portuguesa em Espanha desceu 0,48 por cento em Fevereiro, com menos 241 trabalhadores registados no sistema de segurança social, consolidando uma tendência que começou com a crise económica.

 

Dados do Ministério do Trabalho referem que no final de Fevereiro estavam registados como trabalhadores em Espanha 50.283 portugueses, o que eleva a descida desde o final de 2010 a 1.548. Com esta descida consolida-se a tendência dos últimos meses, elevando para mais de 40 por cento a redução no total de trabalhadores portugueses desde 2007.

Em termos sectoriais, havia no final de Fevereiro mais 253 trabalhadores no regime geral (um total de 37.432), menos 19 por conta própria (total de 6.382), menos 473 no sector agrário (total de 4.977), mais 9 no sector do mar (total de 466), o mesmo número no carvão (31) e menos 11 no sector doméstico (total de 995).

Salvo excepções pontuais, o número de trabalhadores portugueses tem vindo a cair progressivamente nos últimos anos, depois de ter chegado, antes da crise, a ser o segundo maior entre os cidadãos da União Europeia. Dados do Ministério do Trabalho e da Imigração confirmam que hoje a comunidade de trabalhadores portugueses é a quarta entre as de cidadãos da UE, depois da Roménia (2950 mil), Itália (60 mil) e Bulgária (53 mil).

Esta comparação torna-se ainda mais relevante tendo em conta que em 2007 os portugueses representavam cerca de 11 por cento dos trabalhadores da UE em Espanha e actualmente representam apenas cerca de 7,6 por cento.

Diário de Notícias, aqui.

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 018

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte.pt

Parceiros Apoios