FR
Início / Recursos / Recortes de imprensa / 2010
Livro de Fátima Toste e Ana Sança “Emigração em Dó Maior
2010-04-21
Em Crónica de Montreal, António Vallacorba apresenta o livro.

A mulher imigrante portuguesa (leia-se açoriana) foi finalmente e
justamente distinguida com uma obra literária que lhe honra a memória e nos dá a
conhecer muitas das suas dramáticas facetas na ajuda ao marido no ganha-pão
diário por terras da emigração.
Tem por título "Emigração Em Dó Maior", da autoria da Dra. Fátima Toste e
Ana Sança, de Toronto, e foi recentemente lançada em Montreal.
Esta epopeia da mulher açoriana por terras da emigração, privilegia
comunidades luso-canadianas do Ontário, Quebeque; da Califórnia e Nova Inglaterra,
nos Estados Unidos.
As autoras dedicam o livro "a todas as mulheres açorianas que nos abriram
as suas portas e coração para, num gesto de simpatia e solidariedade,
partilharem as suas vivências nas ilhas que lhes serviram de berço, nos dias
pré-emigração, e também em terras do Canadá e dos Estados Unidos da América".
"O objectivo primordial deste trabalho - lê-se na introdução -  é dar a
conhecer algumas das nossas mulheres, especialmente essas que trabalham uma
vida inteira sem qualquer ambição que não seja a de obter um nível de vida
compatível com a época e a sua terra de adopção, fazendo o máximo por aqueles a
quem querem bem".
Segundo ainda o que consta da introdução, "foram elas que, com a sua
experiência por estas terras da América do Norte, calcetaram as canadas e
desbravaram os atalhos que hoje calcorreamos facilmente por estes caminhos da
emigração". 
E por ser realmente uma emigração da maior dor, comovem-nos sobretudo
situações quase sobre-humanas por que muitas delas passaram, ao assumirem ao
mesmo tempo "todas as obrigações relacionadas com a criação dos filhos e de
todos os outros afazeres inerentes à sua condição assumida ou imposta de donas
de casa", (...) depois ajudando os maridos nas herdades "na preparação e
plantação dos terrenos, na apanha ou recolha da fruta e dos legumes, muitas
vezes fazendo-se acompanhar pelos filhos que dormiam à sombra das árvores em
cestos ou caixotes, tornados berços".
Conforme se lê no prefácio, da autoria da Dra.Maria João Dodman, "o livro
que aqui se apresenta é merecedor de uma particular atenção, porque não só
demonstra a inegável participação da mulher açoriana na saga migratória, mas
também porque se revela inovador. (...) Engloba uma multiplicidade de
experiências narradas por mulheres de várias gerações, de distintas classes sociais
e convicções".
Para além dos depoimentos das respectivas mulheres, o livro vem ainda
"salpicado" de vários poemas alusivos ao tema da emigração, da autoria das
escritoras responsáveis pela presente obra e muito ativas na vida cultural das
suas comunidades
Maria de Fátima da Silva Toste é natural da Horta, Ilha do Faial. Vive no
Canadá desde 1965. Tem-se distinguido com a obtenção de bacherelato em
Sociologia, mestrado em Psicologia e doutoramento em "Counseling Psichology"; e
já publicou várias obras de poesia e prosa. Presentemente, faz parte da
equipa de trabalho do Grémio Literário da Língua Portuguesa, Ontário, e é membro
vitalício do Senado do mesmo.
Ana Júlia Sança nasceu na Iha de Santiago, Cabo Verde, tendo emigrado para
o Canadá em 1981, depois de ter vivido alguns anos em Portugal. É assistente
social e trabalha para o Consulado Geral de Portugal em Toronto. A sua
poesia e prosa figuram em diversas antologias publicadas em vários países,
incluindo o Canadá e Portugal. Foi vice-presidente do Grémio Literário da Língua
Portuguesa do Ontário, e atualmente faz parte do Senado do mesmo.
Felicitamos as autoras pelos nobres propósitos deste seu livro, que vem
repor uma justiça que desde há muito faltava.

Portuguese Times, aqui.

 

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 018

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte.pt

Parceiros Apoios