FR

Link para inquéritoO regresso como emigração: o caso dos jovens adultos portugueses

Início / Recursos / Recortes de imprensa 2010
António Braga faz balanço positivo da visita à Austrália
2010-03-18
Secretário de Estado das Comunidades destaca integração dos portugueses

O Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, António Braga, fez hoje um balanço positivo da sua deslocação à Austrália evidenciando a excelente integração e o respeito das autoridades pelos portugueses radicados no país.

"É uma comunidade muito bem integrada cuja natureza de relacionamento é, aliás, reconhecida pelas autoridades locais como sendo exemplar e, nessa medida, honra-nos muito poder conferir também essa sua relação interna com as autoridades e com as demais comunidades", disse António Braga sobre os cerca de 50 000 portugueses radicados na Austrália.

Ao longo dos sete dias de visita, António Braga passou por Sydney, Camberra, Melbourne e Perth onde manteve contactos, quer com as autoridades regionais, quer nacionais, e com os núcleos da comunidade portuguesa radicados na Austrália.

"Podemos dizer que há uma comunidade portuguesa bem integrada, desenvolvida, quer no contexto social, quer económico, e portanto, com a questão do ensino da língua, creio que podemos dar um contributo ainda para melhor integração", afirmou, salientando que o ensino da língua será a questão principal a resolver com os portugueses.

"A principal e primeira preocupação é a salvaguarda da aprendizagem do Português e, nessa perspetiva, é uma reflexão que estamos a fazer a eventual colocação de um coordenador de ensino para justamente convalidar algumas experiências que estão a ser aqui desenvolvidas, nomeadamente do ensino paralelo, e poder também encetar também alguns aspetos negociais com as autoridades locais, no sentido de poderem integrar o Português como língua de opção no sistema educativo", disse.

Além da questão da língua portuguesa, António Braga ouviu também alguns portugueses queixarem-se que o acordo de troca de informações entre Portugal e a Austrália ao nível da Segurança Social é prejudicial aos pensionistas porque perdem rendimentos pagos pelo Governo australiano.

António Braga responde, contudo, que o acordo "é relevante", porque permite a comunicação entre os dois sistemas.

Apesar de não quererem identificar pessoas, elementos da comunidade contactados pela Agência Lusa explicaram que alguns portugueses queixam-se do acordo que a Austrália tem com dezenas de países porque ao auferirem pensões em Portugal não recebem a totalidade dos apoios do Governo australiano.

"Os sistemas de apoio são diferentes porque a Austrália, e todos nós portugueses estamos informados disso, não pagam pensões pelos descontos que fazemos, mas sim pelas necessidades que temos", contou um cidadão nacional à Lusa.

"Quando as pessoas possuem depósitos bancários ou rendimentos em Portugal, a Austrália corta nos subsídios que dá em dinheiro, mas mantém outros apoios como os subsídios para a casa", acrescentou.

Além dos encontros com a comunidade, António Braga teve ainda contactos oficiais onde foram passadas em revista as "relações entre os dois países sobretudo à luz, também, da comunidade portuguesa que aqui reside".

Lusa

Diário de Notícias da Madeira, aqui.

 

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 322

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte-iul.pt

Parceiros Apoios