FR
Início / Recursos / Recortes de imprensa 2010
Universidade venezuelana promove ensino da língua portuguesa com o apoio de Portugal
2010-01-14
Universidade de Carabobo vai criar centro de língua portuguesa

A Universidade de Carabobo (UC) e o Instituto Camões (IC) assinaram um acordo de cooperação que prevê a realização de actividades conjuntas para promover e apoiar a cooperação intelectual e científica, a investigação e o ensino da língua portuguesa.

"Este convénio de cooperação com a UC permite ampliar o ensino a nível universitário da língua portuguesa na Venezuela a uma região muito importante, a Carabobo e Arágua (estados), onde existe um consulado-geral de Portugal e uma importante presença da comunidade portuguesa na Venezuela", o embaixador João Caetano da Silva.

O diplomata falava à agência Lusa ao terminar o acto de formalização do acordo, que foi assinado na cidade de Valência pelo embaixador português, pela professora Jessy Divo de Romero, reitora da UC, pelo cônsul-geral de Portugal no estado de Carabobo, Arturo Magalhães, e pelo reitor do IC, Manuel Fontão.

"Já estão definidos, neste protocolo de cooperação, os meios que o IC vai dar à universidade. Terá agora que ser nomeado um coordenador universitário para a UC. Vai ser concedido um espaço pela universidade para criar um centro de língua portuguesa, vão ser concedidos meios materiais e vai haver um apoio financeiro da parte do IC importante para a língua portuguesa", disse.

Segundo o diplomata o acordo é um passo importante para a promoção da língua lusa na região e "corresponde ao interesse das autoridades universitárias e do governo venezuelanos em que o português tenha um papel maior na Venezuela, de futuro".

"Por outro lado, há determinação das autoridades portuguesas e instituições em Portugal de reforçar os meios disponíveis para a língua portuguesa na Venezuela", concluiu.

Durante o acto de assinatura, a reitora Jessy Divo de Romero explicou que o protocolo representa um compromisso que "não se limita única e exclusivamente a um compromisso académico para formar na língua portuguesa".

A responsável precisou que a embaixada de Portugal doará anualmente a quantia de sete mil euros à UC "para a formação de formadores deste programa da língua portuguesa" e "todo o material e mobiliário necessário para equipar a infra-estrutura".

Com mais de 50 anos de existência, a Universidade de Carabobo tem 57 mil estudantes, 6 mil professores e investigadores e 12 mil empregados.

Até agora, o ensino, a nível universitário, da língua portuguesa decorria unicamente na Universidade Central da Venezuela, em Caracas.

Portal net Madeira, aqui.

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 018

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte-iul.pt

Parceiros Apoios