FR
Início / Recursos / Recortes de imprensa / 2010
Comunidades: Deputado PS pede atenção parlamentar para abandono escolar de alunos portugueses no Luxemburgo
2010-01-12

O deputado socialista Paulo Pisco alertou hoje para a necessidade de os parlamentos de Portugal e do Luxemburgo trabalharem em conjunto contra o elevado abandono escolar que afecta os alunos portugueses naquele país.

Para o deputado eleito pelo círculo emigração da Europa, deve haver "um trabalho conjunto, global, entre deputados, entre as diversas instituições dos dois países para promover a integração" dos alunos portugueses.

A integração "passa pelo ensino e por uma atenção maior daquilo que se passa na comunidade portuguesa, na medida em que o abandono escolar é relativamente elevado", referiu Paulo Pisco, no final de uma reunião hoje na Assembleia da República com uma comitiva parlamentares do Luxemburgo, que inclui o presidente da Câmara dos Deputados,Laurent Mosar.

De acordo com um estudo do Ministério da Educação luxemburguês, os alunos portugueses, que representam 19,1 por cento da população estudantil, são os que apresentam a maior taxa de abandono escolar entre os estrangeiros: 23,5 por cento do total de estudantes que abandonam a escola.

"É necessário ir ao encontro das causas que levam a este abandono escolar através de organismos especializados", indicou o parlamentar, no fim da reunião que abordou também o desemprego na comunidade portuguesa naquele país.

"Há questões relacionadas com a formação que são fundamentais para evitar um nível tão grande de desemprego entre a comunidade portuguesa" no Luxemburgo, declarou Pisco.

Segundo os últimos dados oficiais, no grão-ducado vivem 80.951 portugueses (16 por cento da população total do Luxemburgo), 3.700 dos quais estão desempregados, representando cerca de 32 por cento do total de desempregados do país.

O problema é agravado de muitos portugueses no desemprego não terem acesso aos cursos de formação ou reinserção profissional, principalmente por dificuldades com a língua.

"Tratando-se de dois domínios de integração, por um lado a educação e de outro a formação, eu pedi maior atenção para importância da Confederação das Comunidades Portuguesas no Luxemburgo e o seu trabalho para a integração da comunidade portuguesa, como também da comunidade lusófona, já que há 10 mil cabo-verdiano e 5 mil brasileiros no Luxemburgo", afirmou Paulo Pisco.

Segundo o deputado, a CCPL precisa "ter um apoio continuado e mais substância para dar continuidade aos seus projectos no âmbito da integração, social, cultural, educacional".

Pisco disse ainda que a delegação luxemburguesa irá levar os temas discutidos aos órgãos competentes do país.

Além de Laurent Mosar, a comitiva parlamentar luxemburguesa é também integrada pela vice-presidente da Câmara dos Deputados, Lydia Mutsch, e pelos líderes parlamentares do Partido Liberal, Xavier Bettel, dos Verdes, François Bausch, e pelo dos Socialistas, Lucien Lux.

 

Contacto, aqui.

 

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 018

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte.pt

Parceiros Apoios