FR

Link para inquéritoO regresso como emigração: o caso dos jovens adultos portugueses

Início / Recursos / Recortes de imprensa 2009
Voluntários deixam Portugal para ajudar portugueses na diáspora
2009-07-08

Chamam-se Vítor e Tatiana e são os dois novos voluntários recém-acolhidos pela Confederação da Comunidade Portuguesa no Luxemburgo (CCPL). Com apenas um mês de estadia no país, os jovens mostram-se motivados e já começaram a desenvolver os seus projectos.

Há cerca de 10 anos que a CCPL recebe voluntários, portugueses ou de outras nacionalidades, ao abrigo do programa de Voluntariado Europeu. Dado tratar-se de uma associação dsem fins lucrativos, a CCPL procura suprir as suas necessidades com o trabalho voluntário mas sério de jovens qualificados e com disponibilidade para ajudar.

Vítor Silva, licenciado em Sociologia, está a trabalhar na criação de uma publicação sobre a memória do mundo associativo português no Luxemburgo. Faz entrevistas, procura saber como surgiram as associações, quais os seus objectivos e como se desenvolveram ao longo dos anos. Se possível, pretende adicionar à publicação um registo audiovisual.

Tatiana Camacho, por sua vez, é formada em Educação Social, e tem um mente a ideia de lançar um grupo de dança infantil e de organizar encontros seniores.

Num plano mais geral, ambos trabalham no sentido de aproximar as diversas associações portuguesas no Luxemburgo e de faciltiar uma maior e melhor colaboração entre elas. "Tentamos também saber quais são as suas necessidades de forma a envolvê-las nas dinâmicas da CCPl", explica Tatiana.

Não menos importante será o projecto de criar uma biblioteca na CCPL, o que exige "todo um trabalho de catalogação e inserção de dados no sistema", acrescenta Tatiana. Tudo isto com o objectivo de fomentar o gosto pela leitura no seio da comunidade portuguesa radicada no Luxemburgo.

 Trabalho à parte, Tatiana e Vítor afirmam estar também a gostar da experiência como voluntários no Luxemburgo. Vítor diz-se particularmente "surpreendido pela oferta cultural da cidade". Além disso, a oportunidade de fazer voluntariado é única: "pela facilidade com que saímos do país, com tudo garantido, pela possibilidade de desenvolver projectos interessantes e de conhecer novas pessoas, bem como de viajar", justifica o jovem. Ambos os voluntários vieram para o Luxemburgo através do programa SVE - Juventude em acção, financiado pela Comissão Europeia. O Serviço de Voluntariado Europeu dá a jovens com idades entre os 18 e os 30 anos a oportunidade de serem voluntários a tempo inteiro num país estrangeiro, dentro ou fora da União Europeia. O programa cobre as viagens de ida e volta ao país de origem, despesa com acomodação, alimentação e saúde, e ainda oferece aos voluntários um curso da língua ou de uma das línguas faladas no país anfitrião, bem como um montante para despesas pessoais. O projecto, a área de trabalho e o país de destino podem ser escolhidos pelo Voluntário.

Flávia Diniz

 

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 322

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte-iul.pt

Parceiros Apoios