FR
Início / Recursos / Teses e dissertações
Estabelecidos e Recém-Chegados: complexidades da emigração portuguesa em Londres
2017-05-10
Alexandra Rosa Ferro apresentou, em fevereiro de 2017, uma dissertação de mestrado, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, da Universidade Nova de Lisboa, sobre a relação dos portugueses com o espaço, com os seus habitantes e as suas perceções sobre a «comunidade» portuguesa emigrante em Londres. +

Título  Estabelecidos e Recém-Chegados: complexidades da emigração portuguesa em Londres
Autor  Alexandra Rosa Ferro
Orientador  José Mapril
Data  fevereiro de 2017
Institutição  Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH)
Área Mestrado em Migrações, Inter-Etnicidade e Transnacionalismo 

https://run.unl.pt/handle/10362/20667

 

Resumo  Problematizando a cidade do ponto de vista das migrações, e em particular a migração de portugueses para Londres, a presente dissertação visa contribuir para o conhecimento da atual emigração portuguesa para o Reino Unido, e em especial para Londres, procurando compreender a relação dos portugueses com o espaço, com os seus habitantes e as suas perceções sobre a «comunidade» portuguesa emigrante.
A partir dos dados recolhidos através de entrevistas e do trabalho de campo foi-nos possível identificar a existência de dois discursos que separam portugueses estabelecidos dos emigrantes recém-chegados, dicotomia que servirá de base à nossa análise. Estas dissemelhanças manifestam-se sobretudo em relação a: i) perceções da cidade; ii) formas de interação (com outros portugueses, com outros migrantes e com os autóctones); iii) discursos sobre identidade.
Tendo como base esta análise, ao longo deste trabalho iremos desenvolver três argumentos principais: em primeiro lugar, defenderemos a impossibilidade de retratar os emigrantes portugueses em Londres enquanto membros de uma «comunidade» homogénea; em segundo lugar, argumentaremos que esta fragmentação se reflete no espaço originando diferenças tanto nos padrões residenciais dos estabelecidos e dos recém-chegados como nos espaços ocupados por estes; em terceiro lugar, enfatizaremos a imensa complexidade da atual migração portuguesa e a sua reprodução nas diferentes conceções de «comunidade» na própria forma como cada um vive a sua portugalidade.

 

Abstract  While problematizing the city from the migration perspective and particularly the Portuguese migration to London, this dissertation aims to contribute to the knowledge of the ongoing Portuguese migration to the United Kingdom, especially to London. Simultaneously it grasps the Portuguese people's relation with their surrounding space, its inhabitants and their perceptions of the Portuguese emigrant “community”. From the data collected through interviews and field work we were able to identify the existence of two groups among Portuguese emigrants: established and newcomers. This dichotomy will serve as the basis for our analysis. These dissimilarities stand out particularly in relation to: i) perceptions of the city; ii) forms of interaction (with other Portuguese people, with other migrants and with natives); iii) discourses on identity. Based on this analysis we will develop three main arguments throughout this paper. Firstly, we will defend the impossibility of portraying Portuguese emigrants in London as members of a homogeneous “community”. Secondly, we will argue that this fragmentation is reflected upon the space itself creating differences in the residential patterns of established emigrants and newcomers, as well as the spaces they occupy. Lastly, we will emphasise the current complexity of Portuguese migration in its depiction of the different conception of “community” translated into how each person embraces its own “Portugueseness”.

Observatório da Emigração Centro de Investigação e Estudos de Sociologia
Instituto Universitário de Lisboa

Av. das Forças Armadas,
1649-026 Lisboa, Portugal

T. (+351) 210 464 018

F. (+351) 217 940 074

observatorioemigracao@iscte.pt

Parceiros Apoios